- PUBLICIDADE -

SOS Desaparecidos

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Desenvolva as suas habilidades e competências de Liderança

Programas de MBA e Masters da Tear Escola de Negócios englobam participantes com ou sem graduação e é semipresencial com duração de 12 meses

sos desaparecidosNo dia de hoje (25), o programa de coordenadoria de pessoas desaparecidas da Polícia Militar, o SOS Desaparecidos, esteve em Balneário Camboriú. A equipe formada pelo major Marcus Roberto Claudino, pelo 3º sargento Daniel Estevan Ferreira e pelo cabo Ivan de Jesus, conta ainda com o auxílio de voluntários na divulgação e no recolhimento de assinaturas para o Projeto de Lei de Iniciativa Popular pela Pessoa Desaparecida no Brasil, que pede a integração dos sistemas de registro de desaparecidos no Brasil e a criação de mais delegacias especializadas, entre outras propostas.

A ação também pretende a divulgação do SOS Desaparecidos para a população e o esclarecimento sobre o serviço prestado. O sargento Daniel fala que além da procura por pessoas desaparecidas, o programa ainda auxilia na procura familiar, que tem como objetivo aproximar parentes que não se vêem há muitos anos.

Durante esse primeiro ano, o programa já encontrou diretamente 102 pessoas. O major Marcus explica que 80% dos motivos de desaparecimentos são por fuga de casa, muitas vezes por torturas físicas e psicológicas e também por abusos, e que 20% estão relacionados com crimes. O que preocupa é que a maioria dos desaparecidos são crianças. Por isso a força da divulgação do programa juntamente com a população é de extrema importância para que o número de pessoas encontradas possa aumentar.

Para auxiliar isso também existe um aplicativo, o Alerta Amber Brasil, disponível para o sistema operacional Android. De acordo com o sargento Daniel, o aplicativo é muito útil, pois está na mão da população e dos policiais. “Você pode estar andando na rua e ver uma pessoa que parece ser a desaparecida, então você pega o número de contato do SOS Desaparecidos e liga para repassar a informação”, diz.

As redes sociais também ajudam muito no paradeiro de pessoas desaparecidas. “É preciso ter cuidado com falsas informações que circulam na rede, mas é de extrema importância o compartilhamento de informações”, explica o major Marcus, que aproveitou a oportunidade para divulgar o livro “Mortos sem sepultura – O desaparecimento de pessoas e seus desdobramentos” de sua autoria, que terá todos os fundos de arrecadação revertidos para o Grupo de Apoio aos Familiares de Desaparecidos (GAFAD), parceiro do programa.

Para assinar o projeto é só acessar o site: www.abaixoassinadobrasil.com.br/site/assine
O contato com o SOS Desaparecidos pode ser feito através do site: www.pm.sc.gov.br/desaparecidos, da página do Facebook “SOS-Desaparecidos-PMSC”, do e-mail [email protected] e pelos telefones (48) 3229-6715 e (48) 9156-8264.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Dia das Mães: Maislaser vai presentear 100 pessoas com 10 sessões de depilação a laser

Ganham as 100 primeiras pessoas que ligarem para (47) 3011-0611 ou 3011-0211, ou entrarem em contato pelo WhatsApp 047 99273-2191
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.