Divulgação

A cada seis meses, a equipe do Projeto Produtor de Água, programa que visa a recuperação das áreas de preservação permanente das margens do Rio Camboriú, realiza vistorias nas propriedades participantes para a liberação do Pagamento por Serviços Ambientais (PSA). Na última sexta-feira, 26.jan.2019, a equipe vistoriou duas propriedades na localidade do Caetés, em Camboriú.

Um dos proprietários visitados e amparados pelo projeto desde 2017, é o seu José Rodolfo Bernardes. A sua propriedade é a maior inserida no Produtor de Água. São 600 hectares inseridos no projeto como área de preservação e restauração, equivalentes a 6 milhões de metros quadrados. Também existem 96 nascentes espalhadas na propriedade, que dão origem a cursos de água. “Eu tenho essas terras desde 1979, no início eu não entendia sobre preservação, e até desmatei uma parte. Mas com o passar dos anos, aprendi sobre a importância de manter a propriedade preservada e passei a fazer reparos nesses locais”, disse Jose Rodolfo Bernardes.

De acordo com a engenheira Ambiental responsável pelo programa, Rafaela Santos, a cada seis meses o suporte técnico faz vistoria nas propriedades para liberar o valor do auxílio, que é calculado pela área inserida. “Durante as visitas, a equipe técnica verifica se a área está sendo preservada e também auxilia o morador com orientações e também faz serviços de restaurações da região, como plantio de mudas, cercamentos, regeneração, adubação e outros serviços necessários para a recuperação do território”, Rafaela Santos.

A outra propriedade vistoriada foi a da Leonilda Silva Pinheiro, que faz parte do projeto desde 2015. São 30 hectares inseridos como área de preservação e restauração, e existem cinco nascentes espalhadas pela propriedade. “Aqui a gente toma água direto da nascente. A água vem de forma natural para a encanação, sem tratamento e sem refrigeração”, explica Leonilda.

Sobre o Produtor de Água

Atualmente, são 23 propriedades inseridas no projeto, com o total de 1049 hectares de área conservada e 59 em processo de restauração. O Produtor de Água visa a recuperação das áreas de preservação permanente das margens do Rio Camboriú, por meio de auxílio financeiro a agricultores e proprietários, que fazem o serviço de agentes e fiscalizadores ambientais das suas próprias propriedades.

O processo é voluntário. Os proprietários se inscrevem e incluem uma parte da sua propriedade como área de conservação ou restauração. As inscrições são feitas através de chamamento publicado pela Emasa. O edital está disponível no site da Autarquia Municipal (www.emasa.com.br) e fica aberto durante todo o ano.

O Produtor de Água é uma iniciativa da Emasa e conta com o apoio da Prefeitura de Balneário Camboriú, Prefeitura de Camboriú, Agência Nacional de Águas (ANA), Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (ARESC), Comitê de Gerenciamento Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú e Bacias Contíguas, Centro de Informações de Recursos Ambientais de Hidrometeorologia de Santa Catarina (EPAGRI/CRAM) e The Natura Conservancy (TNC).

A rua passará a ter sentido único desde a Avenida Palestina até a Av. do Estado, em direção à Av. Atlântica.

Posted by Click Camboriú on Monday, January 28, 2019


COMENTE ABAIXO ⬇

resposta(s) publicada(s). (Obs.Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site)