- PUBLICIDADE -

Operação de Reintegração de Posse remove 300 famílias de áreas de invasão

Vários barracos não possuíam moradores, mobília, energia elétrica ou água e estavam apenas montados para garantir um pedaço de terra

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Dia das Mães: Maislaser vai presentear 100 pessoas com 10 sessões de depilação a laser

Ganham as 100 primeiras pessoas que ligarem para (47) 3011-0611 ou 3011-0211, ou entrarem em contato pelo WhatsApp 047 99273-2191

invasão
Divulgação

O 12º Batalhão de Polícia Militar realizou a segurança para o cumprimento de uma ordem judicial para reintegração de posse de terras em área de preservação ambiental da prefeitura de Camboriú, mais precisamente nos bairros Monte Alegre e Conde Vila Verde.

Após 90 dias de preparação, planejamento e movimentação de 209 Policiais Militares de diversos batalhões da Polícia Militar, além do Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Conselho Tutelar, OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) subseção de Camboriú, além das secretarias da prefeitura de Camboriú, na manhã desta quinta feira, 16 de fevereiro, o Tenente Coronel Evaldo Hoffmann, comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar, coordenou a operação integrada para garantir o cumprimento da ordem judicial de reintegração de posse de quatro locais em área de preservação ambiental que haviam sido invadidas ilegalmente por cerca de 300 famílias.

Nos últimos meses, a secretaria de assistência social do município conversou com os moradores da área invadida, nas ruas Petúnia, Monte Castelito, João Acácio Simas e no morro da rua Alecrim, cadastrando todos e dando ciência sobre a decisão judicial, informando que deveriam desocupar e remover as construções ilegais, tudo enquanto a operação era preparada.

Foram três meses de trabalho no sentido de saber quem eram as pessoas, de onde vieram, para onde seriam realocadas, qual o destino dos bens materiais dessas famílias, além de providenciar alimentação, água e local para dormir para todas as pessoas envolvidas. Além disso, cachorros, gatos, cavalos, galinhas e outros animais domésticos, também pertenciam aos moradores e mereciam um destino adequado, e tudo isso foi pensado antes de iniciar a remoção dos moradores. Não bastava pensar somente no bem material, mas nos seres humanos que estavam vulneráveis naquele momento. Crianças, mulheres, idosos, famílias inteiras estavam sendo removidas de uma área invadida ilegalmente, mas careciam de toda a assistência do poder público.

Após todo o planejamento, na manhã de ontem, 16 de fevereiro, foi iniciada a operação com apoio do Batalhão de choque, do Batalhão de Aviação com o helicóptero Águia 02, do Canil Central, da Cavalaria, Rocam e policiais de outros batalhões. Várias barreiras foram montadas nas principais entradas e acessos dos pontos invadidos visando prevenir qualquer possibilidade de ataque ou entrada de materiais que pudessem prejudicar a missão, e na sequência, as pessoas eram notificadas pelos oficiais de justiça sobre o mandado de reintegração de posse, devendo remover seus pertences para que os caminhões da prefeitura os levassem para os locais previamente determinado.

Com isso, alguns moradores já iniciavam voluntariamente a derrubada das casas, e as máquinas e caminhões da prefeitura removiam as madeiras, deixando o terreno limpo. Foi observado que um grande número de casas não possuía morador, nem mobília, nem energia elétrica ou água. Vários barracos estavam apenas montados para garantir um pedaço de terra.

 

A operação, durou toda quinta-feira, 16, e continuou na manhã desta sexta-feira, 17, quando foi concluída sem nenhum confronto, sem sequer ter que elevar a voz contra qualquer pessoa. Em uma ação desta natureza, com mais de mil pessoas envolvidas (entre policiais, funcionários da prefeitura e demais órgãos, os moradores da área invadida, além dos curiosos), é compreensível que haja certa reação por parte dos moradores, mas nesse caso, a reação foi apenas colocando madeiras no meio de uma das ruas e ateando fogo. Tal situação logo foi controlada pelos bombeiros e nenhum outro atrito foi registrado. Um adolescente foi apreendido com uma pequena quantia de maconha, uma planta da mesma droga e uma embalagem com vários rojões.

 

 

Após o término da operação, todas as pessoas retiradas da área invadida já estavam instaladas em abrigos, com assistência dos órgãos da prefeitura.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.