- PUBLICIDADE -

SC recebe lote com mais de 147 mil vacinas CoronaVac e começa distribuição

As doses que chegaram serão destinadas à imunização dos trabalhadores da saúde e idosos com idade entre 75 e 79 anos

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

SANTA CATARINA – Novas doses da vacina CoronaVac chegaram a Santa Catarina na manhã desta quarta-feira, 171.mar.2021, para serem distribuídas às regionais de saúde. Um lote de 147.400 doses desembarcou no Floripa Airport, em Florianópolis, às 8h20. A carga foi inspecionada por servidores do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde, por meio da Diretoria de Vigilância Epidemiológica, e seguiu para o almoxarifado da pasta, em São José. 

O Governo do Estado começará a distribuição das doses ainda nesta quarta-feira para as 17 Unidades Descentralizadas de Vigilância Epidemiológica (UDVES) de Santa Catarina: Grande Florianópolis, Tubarão, Itajaí, Blumenau, Joinville, Jaraguá do Sul, Videira, Joaçaba, Concórdia, Xanxerê, Chapecó, Criciúma, Araranguá, Mafra, Lages, Rio do Sul e São Miguel do Oeste. As doses que chegaram serão destinadas à imunização dos trabalhadores da saúde e idosos com idade entre 75 e 79 anos.

Ao todo, Santa Catarina já aplicou 401.330 doses, conforme relatório disponibilizado no site coronavírus.sc.gov.br. O secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, apontou que a logística criada em novembro tem garantido a agilidade das entregas e que as doses têm sido redistribuídas com agilidade fundamental em Santa Catarina.

DISTRIBUIÇÃO

No início da tarde de quarta, as centrais regionais de Joinville, Grande Florianópolis, Criciúma, Blumenau e Itajaí retiraram as doses na Central Estadual de Rede de Frio da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), em São José. A regional de Criciúma ficará responsável pelas doses das regionais de Tubarão e Araranguá e a de Joinville pelas doses das centrais de Jaraguá do Sul e Mafra. 

Na quinta, 18, às 7h, o restante das vacinas serão transportadas pelo avião do Corpo de Bombeiros para as centrais do Oeste e Meio-Oeste: Joaçaba, Videira, Chapecó, São Miguel do Oeste, Xanxerê e Concórdia. A previsão é que todas as doses sejam entregues até o início da tarde. As vacinas de Lages e Rio do Sul serão transportadas pela Dive, via terrestre. Todos os veículos serão escoltados pela Polícia Militar. 

Conforme recomendação do Ministério da Saúde (MS), o Estado encaminhou 73.700 doses às centrais regionais para garantir a aplicação da primeira dose (D1) nos grupos prioritários. A segunda dose D2 será encaminhada posteriormente, tendo em vista que o intervalo de aplicação entre D1 e D2, da Coronavac, é de duas a quatro semanas.

As doses que chegaram nesta quarta, 17, a Santa Catarina serão destinadas à vacinação dos trabalhadores da saúde e dos idosos com idade entre 75 a 79 anos – 47%, totalizando 81% deste grupo na região Oeste e 60% nos demais municípios. 

Com relação aos trabalhadores da saúde, devido ao pequeno quantitativo de doses enviadas ao estado para este público-alvo, um total de 11.648, as doses serão distribuídas para os municípios que informaram à Dive a existência de trabalhadores de saúde não vacinados nas unidades hospitalares. “Nesse levantamento, contabilizamos 11.079 trabalhadores de saúde destas unidades que ainda não foram vacinados. Por esse motivo, vamos destinar essas doses a esses profissionais tão essenciais neste momento”, explica a gerente de imunização da Dive, Arieli Schiessl Fialho.

>>> Confira a tabela de distribuição de doses por municípios e as orientações da SES às secretarias municipais de Saúde sobre a continuidade da Campanha de Vacinação contra a Covid-19

Doses recebidas no dia 3 de março também serão distribuídas

A outra metade das 91.200 doses da vacina Coronavac recebidas no dia 3 de março também serão distribuídas com essa nova remessa. O estado havia encaminhado 45.600 vacinas nos dias 3 e 4 de março para aplicação da primeira dose e agora vai enviar o restante para aplicação da D2.

“Para ser considerada imunizada, a pessoa precisa ter tomado duas doses da vacina. Portanto, orientamos que os municípios definam estratégias para aplicação desta segunda dose, no intervalo adequado, que é de 2 a 4 semanas entre uma dose e outra’, explica João Augusto Brancher Fuck, diretor da Dive.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

UniAvan oferta atendimento psicológico a profissionais da ONG Viva Bicho

A ação é realizada pelos acadêmicos dos anos finais do curso de Psicologia e visa o bem-estar das pessoas que trabalham diariamente com os animais
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.