- PUBLICIDADE -

Polêmica: medicamento à mão do consumidor

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

UniAvan oferta atendimento psicológico a profissionais da ONG Viva Bicho

A ação é realizada pelos acadêmicos dos anos finais do curso de Psicologia e visa o bem-estar das pessoas que trabalham diariamente com os animais

rinaldo
Sr Rinaldo Ferreira, Presidente da Associação Brasileira dos Farmacêuticos Proprietários

Está disponível no site da Anvisa, até dia 10 deste mês, consulta pública, n° 27, que poderá alterar a forma como os medicamentos são vendidos hoje. A proposta é para que os medicamentos isentos de prescrição possam permanecer ao alcance dos usuários para obtenção por meio de auto-serviço no estabelecimento, ou seja, o cliente escolhe seu medicamento, sem precisar solicitar ao farmacêutico.

De acordo com o Presidente da Associação Brasileira dos Farmacêuticos Proprietários de Farmácias do Brasil, o Sr Rinaldo Ferreira, se a Anvisa realmente optar por permitir que os medicamentos fiquem ao alcance do consumidor isso poderá se tornar um risco para a população. “Nós entendemos que esses medicamentos sem prescrição médica devem ser vendidos aos clientes sempre sob orientação do farmacêutico. Acreditamos que sem essa orientação, há grandes chances de aumentar o uso inadequado de medicamentos em geral”, finaliza.

Um exemplo de medicamento que não exige prescrição médica hoje e se enquadraria nessa categoria de auto-serviço são os anti – inflamatórios.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Clínica de odontologia da UniAvan oferece atendimento para cirurgias dentárias

Os procedimentos gratuitos serão direcionados a cirurgias de extração de dentes, remoção de freio, raiz quebrada, tratamento de lesões na boca, dentre outros
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.