- PUBLICIDADE -

Vereador vai denunciar ao MEC e ao MP problemas na alimentação escolar de Itajaí

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Dia das Mães: Maislaser vai presentear 100 pessoas com 10 sessões de depilação a laser

Ganham as 100 primeiras pessoas que ligarem para (47) 3011-0611 ou 3011-0211, ou entrarem em contato pelo WhatsApp 047 99273-2191

O ano letivo começou com inúmeras dificuldades na Educação de Itajaí. Escolas sem a mínima infraestrutura para o reinício das aulas, com graves problemas na alimentação dos alunos, além da falta de ar-condicionado ou ventilador para amenizar o forte calor das últimas semanas. O vereador Thiago Morastoni (PT) recebeu uma série de reclamações neste sentido, especialmente com relação às merendas, e vai denunciar o caso ao Ministério Público (MP) e ao Ministério da Educação (MEC). O parlamentar também protocolou requerimento na Câmara de Vereadores, pedindo explicações à administração municipal.

Thiago Morastoni destaca que pais de alunos o procuraram para relatar diversas situações, como falta de fogões, geladeiras e outros eletrodomésticos nas unidades municipais, chegando a casos mais graves de não ter nem mesmo água para servir aos estudantes. “Além disso, há relatos de crianças almoçando café com bolacha, mamão ou maçã, e até de escolas onde o lanche foi entregue apenas para metade da turma, pois para a outra parte simplesmente não tinha. É inacreditável a falta de respeito e de responsabilidade para com os alunos, professores e famílias”, ressalta.

O vereador faz um desabafo, em forma de questionamentos. “Será que o município não teve tempo suficiente para se organizar em relação ao início do ano letivo? Será que não aprenderam com os problemas de alimentação ocorridos durante a colônia de férias e corrigir antes de iniciar as aulas regulares? Qual a desculpa de um governo que está no seu 14º ano para deixar isso acontecer?”.

O parlamentar já protocolou requerimento na Câmara de Vereadores, solicitando uma série de informações ao Executivo. Quer saber, entre outras coisas, qual empresa fornece os alimentos das merendas da rede municipal de ensino; qual licitação deu a ela o direito de fornecer tais alimentos; a quem cabe a fiscalização do contrato e se haverá penalização em caso de comprovadas irregularidades; e se a administração já tomou alguma atitude para verificar a procedência das denúncias com relação à má qualidade da alimentação nas unidades de Itajaí.

Além disso, Thiago Morastoni vai levar o caso ao MP e ao MEC. “Denunciarei a situação porque há transferência de recursos federais para o município, através do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, para que sejam aplicados na alimentação escolar, o que claramente percebemos que não está ocorrendo ou está de forma prejudicada”, finaliza.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.