- PUBLICIDADE -

Mais de 600 voluntários já ajudaram às vítimas das cheias em Itajaí

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

UniAvan oferta atendimento psicológico a profissionais da ONG Viva Bicho

A ação é realizada pelos acadêmicos dos anos finais do curso de Psicologia e visa o bem-estar das pessoas que trabalham diariamente com os animais

2011 09 12 11 36 fbeb2102d3
Mais de 600 voluntários ajudam vítimas das cheias em Itajaí

A vontade de ajudar o próximo não tem limites em Itajaí. Desde quinta-feira (08) quando a ameaça de enchente se confirmava voluntários se apresentavam na Defesa Civil para ajudar no que fosse preciso.

A estimativa é de que mais de 600 voluntários já tenham ajudado às vitimas das cheias nos abrigos, no Centreventos e na Defesa Civil. Somente no Centreventos, onde os donativos são recebidos, separados e enviados à população, já passaram cerca de 300 voluntários. O estudante da E.B Arnaldo Brandão, Carlos Patrick de Souza de 14 anos, reuniu os amigos da Igreja Mevan e desde sábado (10) está aqui. “Já ajudei na separação dos alimentos e também na entrega junto com o exército, fazendo o cadastro das famílias beneficiadas. O prazer de ajudar as pessoas é que me dá forças para estar aqui” explica.

Com a missão de “sempre servir” o chefe de escoteiro Hygino Macelino Aguiar Neto está desde sexta-feira (09) no centreventos e pôde acompanhar a chegada dos primeiros donativos. Hygino que é judeu não poupou nem o sábado, dia sagrado para ele. “Não considero o serviço voluntário um trabalho, por isso permaneci aqui fazendo minhas orações e ajudando quem precisa” se emociona.

Dentre os voluntários também estão vítimas da enchente. Na casa de Keytt Souza, no Rio Bonito, a água atingiu cerca de 1 metro. A tristeza da estudante de 24 anos deu lugar à alegria de ajudar quem perdeu mais do que ela. “Na Defesa Civil fui uma das encarregadas pela organização das equipes de resgate. Prestamos socorro a vítimas de parada cardíaca, choque anafilático e até gestantes que davam à luz, e hoje estou aqui separando os kits de limpeza. Para casa só volto quando nossa missão for encerrada” afirma.

Para garantir a energia dos voluntários que trabalham no Centreventos cinco integrantes da equipe de suprimentos do 63º Batalhão de Infantaria de Florianópolis são responsáveis pela alimentação. Café da manhã, almoço, lanche da tarde e ceia são servidos aos voluntários e toda a equipe que trabalha no local. De acordo com o Sargento Losekann, responsável pela cozinha, são servidas em média 600 refeições por dia. “Arroz, feijão, carne e salada fazem parte das refeições principais. Além disso, durante todo o dia oferecemos frutas à vontade para garantir a energia de quem está ajudando Itajaí”.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Clínica de odontologia da UniAvan oferece atendimento para cirurgias dentárias

Os procedimentos gratuitos serão direcionados a cirurgias de extração de dentes, remoção de freio, raiz quebrada, tratamento de lesões na boca, dentre outros
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.