APM Terminals é eleito melhor operador portuário mundial pelo segundo ano consecutivo

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

A APM Terminals acaba de ganhar o prêmio de melhor Operador Portuário Internacional 2013, conferido pela Containerisation International (CI Awards).  A premiação é um reconhecimento a empresas e pessoas físicas que, no ano passado, tiveram excelente contribuição para o transporte marítimo de contêineres e à indústria logística por inovação, pró-atividade ou pioneirismo. Este é o segundo ano consecutivo que a APM Terminals leva a premiação. No Brasil, o grupo tem terminais em Itajaí (SC) e Pecém (CE).

O júri da edição 2013 deu ênfase às operações de terminais que demonstraram sensibilidade ambiental e confiabilidade aos clientes. O prêmio foi entregue ao vice-presidente de Estratégia e Desenvolvimento de Negócios da APM Terminals, Francois-Xaviera Delenclos. “Esse é o reconhecimento de nossos esforços para definir o padrão de atendimento às operações, bem como o de infraestrutura ambiental e desenvolvimento sustentável “, disse Delenclos .

Em 2012, a APM Terminals alcançou uma redução de 4% nas emissões de gás carbônico por TEU, através de um amplo programa de energia verde sustentável, incluindo o Guindaste de Pórtico Montado Sobre Pneus (RTG) eletrificado e operações com CO2 neutro. CO2 Neutro é um programa voluntário de responsabilidade socioambiental para organizações e pessoas conscientes sobre o problema das mudanças climáticas. Além disso, um novo padrão para operações do terminal ambientalmente sustentáveis foi estabelecida através da concepção e equipagem do novo Terminal APM Maasvlakte II de águas profundas no Porto de Roterdã, na Holanda.

Projetos

Melhorias nos projetos, pedidos e entregas de equipamentos em 2012 criaram um modelo para todas as operações com a criação do primeiro terminal de contêineres com emissões zero de carbono do mundo. O novo terminal Maasvlakte II será inaugurado em novembro de 2014 com a capacidade de lidar com maiores porta-contêineres do mundo. A eletrificação de todos os equipamentos de movimentação de contêineres permitirá que o terminal pare de eliminar gases de efeito estufa e emissões de partículas nocivas ao meio ambiente.

A flexibilidade do abastecimento elétrico também cria o potencial de mudar a matriz energética, com aproveitamento de energia solar e eólica nos terminais onde elas forem disponíveis e economicamente viável. Inovações semelhantes estão previstas para outros seis novos projetos de APM Terminais em desenvolvimento, bem como 17 ampliações de instalações em andamento.

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -