Grupo Cultural Tarrafa Elétrica lança novo álbum digital

“Cardume" é um projeto colaborativo realizado pela Lei de Incentivo à Cultura de Itajaí

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Jogaderia resgata cultura dos jogos de tabuleiro no Balneário Shopping neste final de semana

Evento especial objetiva conectar as pessoas e proporcionar experiências com jogos longe das telas eletrônicas

Na quinta-feira, 20.jun.2019, a banda Tarrafa Elétrica lançou oficialmente o álbum “Cardume” nas principais plataformas digitais do mundo. O álbum foi todo gravado nos Estúdios Café Maestro e realizado por meio da Lei de Incentivo à Cultura de Itajaí, com recursos investidos pela APM Terminals.

“Cardume” conta com oito faixas, todas elaboradas de forma colaborativa com os fãs da banda, que deixaram seu “plá” no grupo criado no facebook especialmente para o projeto. “Foi um projeto muito desafiador, pois não encontramos nenhum artista que já tivesse trabalhado dessa forma para ter como base. A resposta do público foi ótima e serviu como incentivo para a banda, mostrando que estamos seguindo no caminho certo”, relata o vocalista e compositor da banda Evandro Che.

As músicas do projeto Cardume vem sendo lançadas desde o final de 2018 nas principais plataformas digitais do mundo. Todo o processo de criação e gravação das músicas foi documentado em vídeos postados nas redes sociais da banda, contando com uma grande participação de seus seguidores. “A interação com ferramentas digitais e a criação de conteúdo online é fundamental para a divulgação do artista. A partir do momento que você conta com essa colaboração do público, o resultado é muito prazeroso, pois os fãs criam uma afinidade muito maior com a banda”, comenta Che. 

Perpetuando a ideologia da banda de explorar os ritmos e estilos musicais característicos do estado de Santa Catarina, além da colaboração do público, “Cardume” contou com participações muito especiais, como do Grupo de Percussão de Itajaí (GPI), do ex-integrante e um dos fundadores da banda Cassiano Bazana, Marcelo Orates (Casa de Orates), do músico Marcus de Oliveira Costa – o Marquinhus da Lagoa e do acordeonista Rafael Petry. A identidade visual do projeto também foi feita de maneira colaborativa com a ilustração da Humberto Soares, da Pequeninus Grupo de Arte, e com o design gráfico de Marina Kotelak.

Das oito faixas lançadas, sete foram produzidas pelo renomado músico e produtor itajaiense Ozeias Rodrigues, que trabalhou pela primeira vez com o Tarrafa Elétrica. “Produzir o álbum Cardume foi uma tarefa prazeirosa, porém desafiadora. Por ser uma banda com uma sonoridade muito definida eu tinha que acrescentar novos elementos e uma nova textura ao som do grupo porém sem tirar a essência. O processo de criação foi feito de forma muito democrática e intuitiva. O meu objetivo foi compreender o resultado final que o grupo tinha com as músicas e, por fim, registrar essas composições de uma forma que todos nós nos sentíssemos dentro desse Cardume”, ressalta Ozeias.

Rodrigo Gudin Paiva, doutor em música pela Unicamp, professor e coordenador do Grupo de Percussão de Itajaí (GPI), também atacou de produtor na faixa Nova Ericeira, gravada em conjunto com o GPI e com os vocais de Rívia Mickaelly. Tarrafa e GPI dividiram o palco do Teatro Municipal de Itajaí em 2016 durante a circulação de seus show o que gerou uma finidade sonora quase que instantânea. “O Che nos convidou para participar do projeto e me mandou a letra e melodia. Eu levei para o ensaio do GPI e desenvolvemos a instrumentação, o ritmo e a conversão. Usamos uma rítmica que chamo de “boi catumbi”, que mistura elementos do boi-de-mamão, da viola e do catumbi, que são ritmos catarinenses, e demos a cara do GPI, com uma instrumentação mais pesada ao estilo escola de samba. Adicionamos também o arranjo de três berimbaus à música, o qual foi escrito pelo Binho Toledo. Coloquei também um solo de de cuíca início da música especialmente para o percussionista Marcos Renato, que é integrante tanto do Tarrafa quanto do GPI”, comenta Paiva.

Cardume faixa por faixa

Conheça mais sobre as músicas do álbum do Tarrafa Elétrica:

Cardume: A música que carrega o título do projeto foi composta por Evandro Che com intuito de fortalecer a unidade entre as pessoas pela luta em torno de um objetivo em comum. Uma mensagem otimista, que incentiva todos a “seguirem reto”, pois um cardume tem força o suficiente para derrotar até um tubarão.

Pesca do Lambari: Composta pelo guitarrista da banda Emmanuel Schmidt, essa música fala da pesca nos rios e açudes. Uma homenagem aos moradores do Planalto catarinense que, bem como Emmanuel, moravam longe do mar, mas mesmo assim cresceram com a cultura da pesca.

Boitatá: Uma composição de Evandro Che, inspirada nos “causos” de sua bisavó Benta que afirmava, com a mais absoluta certeza, que tinha sido perseguida pelo Boitatá, uma das figuras folclóricas mais populares do Brasil e, consequentemente, de Santa Catarina. Com uma pegada bem rock and roll, a música tenta demonstrar a sensação de euforia da Vó Benta ao se deparar com a entidade e sua fuga em busca de abrigo.

Nosso Som: Uma parceria entre o percussionista da banda Icó Moronguetá e seu colega de faculdade, o músico Marquinhus da Lagoa. Em uma conversa de bar, os dois amigos começaram a escrever uma música que falava justamente sobre composições. Com uma pegada soul e influências do rap, diversos versos desta canção foram sugeridos pelos fãs do Tarrafa via redes sociais e encaixaram perfeitamente na música.

Toca Violeiro: Uma homenagem ao instrumento “raiz” da cultura popular brasileira: a Viola Caipira.  Letra de Evandro Che e música de Cassiano Bazana, ex-integrante da banda um dos responsáveis por introduzir o instrumento na sonoridade do Tarrafa. Cassiano também participa dessa música tocando Viola Caipira.

Tainhas de Mamão: A junção do folclore nacional com a cultura catarinense é bem retratada em mais uma composição de Evandro Che. A Maricota mergulha com a Iara, o Saci rema em Itajaí e as bruxas de Franklin Cascaes fazem a festa nesta canção. Porém, infelizmente, o “moço do progresso” chega para atrapalhar a festa, derrubando morros e desmatando a natureza. Essa canção traduz toda a ideologia da banda: cultura popular, folclore e conscientização ambiental.

Nova Ericeira: Composição de Evandro Che com a produção de Rodrigo Paiva, essa canção solidifica a parceria entre o Tarrafa Elétrica e o GPI, fortalecendo ainda mais a identidade sonora da banda. Uma linda música que fala sobre a diversidade cultural do Estado e da percussão catarinense.

O Mundo Inteiro Dança: Uma música que fala das diferenças geográficas no Brasil, pois de um lado a poeira reina e do outro a fartura do mar. Composta por Evandro Che a canção mostra que, mesmo com com diversas diferenças, a música e a cultura são capazes de unir todos os povos. Marcelo Orates, integrante da banda Casa de Orates, participa dessa música com sua flauta transversal, ressaltando a longa parceria entre as duas bandas itajaienses.

O projeto Cardume é realizado com patrocínio Fundação Cultural de Itajaí e Prefeitura de Itajaí através da Lei de Incentivo à Cultura do município. Teve recursos investidos pela Apm Terminals por meio de renúncia fiscal. Produção executiva: Café Maestro Produções. Produção musical: Ozeias Rodrigues.


COMENTE ABAIXO ⬇

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Clínica Beleti: reabilitação orofacial e estética

Conheça um pouco do que a reabilitação orofacial pode fazer por você
- Publicidade -