Tretas pré-eleitorais

Faltando 17 meses para as eleições, a semente da discórdia já começou a ser plantada

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Tear Escola de Negócios abre novas turmas com aulas aos sábados

Inscrições abertas para o Programa de Desenvolvimento de Líderes da Tear Escola de Negócios
Já dizia o profeta!

PRÉ-CASSAÇÃO I

Os vereadores de Camboriú estão decididos em cassar o prefeito Élcio. O pior é que quem assumiria o executivo em seu lugar, não sabe nem falar “Câmara de Vereadores”. O presidente do legislativo, José Simas, soltou essa pérola durante a votação da denúncia contra o prefeito: “CÂMERA de vereador”.

PRÉ-CASSAÇÃO II

Se a situação do prefeito Élcio não fosse tão preocupante, o secretário de esportes não teria sofrido um piripaque, um treco, após a votação da denúncia. A tensão estava tão grande, que o coração do homem até parou de bater. Um verdadeiro “deus nos acuda”.

OBRAS I

Os eleitores acabam sendo vítimas das suas próprias expectativas. Entendem que um prefeito só está trabalhando quando há muitas obras em andamento. Precisam ver a cidade sendo rasgada, máquinas nas ruas, canos de galerias pluviais expostos em cima da calçada. É assim que são enganados.

OBRAS II

Foi assim com o Piriquito em BC, será assim com o Volnei Morastoni em Itajaí. Fabrício e Elcio, de Camboriú, não anunciaram grandes obras até o momento, e os eleitores não estão interessados em saber das burocracias, trâmites, legalidades e impedimentos. Querem ver obras!

VITRINE PRÉ-ELEITORAL: Em agosto de 2012 a cidade estava um caos. Canos, tubos e petit pavês jogados pelas calçadas. E a estratégia deu certo, Piriquito foi reeleito.

OBRAS III

Acredito que nos próximos meses os moradores de BC verão a cidade “rasgada”, Fabrício arregaçando as mangas e muitas obras sendo feitas. Já em Camboriú, a coisa complica. Talvez Élcio seja cassado antes.

FÉRIAS

Fabrício tirou 10 dias de férias. O suficiente para voltar com força máxima e disposição total, se o descanso for bem aproveitado. Após esse recesso, tem que colocar lenha nesse trem, para seguir a todo vapor até as eleições.

MARKETING

Antes de assumir esses 10 dias, o vice – que nunca dá ponto sem nó – espalhou pela cidade outdoors de “feliz dia das mães”, com sua foto estampada. É o marketing do ano pré-eleitoral. É como dizer “oi, estou aqui, lembrem de mim”.

RESPOSTA I

Gabriel Castanheira voltou para Curitiba, mas se mantém atento a qualquer coisa que envolva seu nome. E não deixa quieto. Bastou um “A” do comandante Evaldo em discurso de pré campanha, para o caveira ficar cabreiro e escrever uma carta aberta ao militar.

RESPOSTA II

Depois do ex-secretário, foi a vez do atual secretário de segurança contra-atacar as críticas do tenente-coronel Evaldo. Sua resposta foi igualmente amarga. Segundo David Queiroz, os comentários do militar parecem de quem não vivencia a cidade. “Parece desconectado da realidade“.

FAKE NEWS I

A primeira fake news pré-eleitoral já saiu no último fim de semana. Conversando com alguns colegas e formadores de opinião, a questão levantada não é a autenticidade dos fatos inventados, mas a autenticidade da fake news. Poderia ser uma “fake news” fake, dizem.

FAKE NEWS II

Caso a fake news seja autêntica, foi um ato inconsequente, nada inteligente, feito por moleque! Totalmente descabível. Cuidado, seus tansos: o tiro pode acabar saindo pela culatra. E ao invés de combater, estarão impulsionando seus adversários.

AUTOFLAGELO

O que veremos daqui até outubro de 2020, será um show de vitimismo. Pré-candidatos vão querer chamar a atenção dizendo que estão sendo perseguidos. Nem que para isso precisem fabricar a própria perseguição. Isso sempre aconteceu, mas talvez, desta vez, seja com outra intensidade.

PLANALTO

O presidente Jair Bolsonaro precisa parar de dar poder aos militares, pois, definitivamente, o que se percebe é que eles não estão do mesmo lado. Conservadorismo e militarismo até andam juntos, mas são coisas diferentes. Uma hora o presidente vai ter que optar, ou por um, ou por outro.

ARMAS

Falando no presidente, ele autorizou por decreto o porte de armas para jornalistas, entre outros profissionais. Só quem pauta matérias policiais e trabalha com denúncias sabe o quanto isso é necessário. Mas os jornalistas da extrema imprensa se posicionaram contra. Quem não quer o porte de arma, é só não portar, oras!


COMENTE ABAIXO ⬇

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Saiba onde comemorar o aniversário de Balneário Camboriú

Balaroti realiza no dia 20 de julho uma festa especial para os clientes
- Publicidade -