Vereador de Camboriú propõe que motoristas parados em blitz tenham prazo para regularizar a situação

Proposta foi levada à Assembleia Legislativa do Estado

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

O que você acharia da ideia de durante uma blitz o Detran não mais rebocar os veículos e motoristas terem sete dias para regularizar a situação veicular? Esta é uma alternativa já colocada em prática pelo Estado do Rio de Janeiro e agora a proposta chegou até a Assembleia Legislativa do Estado Catarinense (Alesc).

Em audiência com o Deputado Ivan Naatz (PV), o Vereador de Camboriú Vilson Albino (PV) apresentou o Projeto de Lei Nº 003/2019 que revoga dispositivo da lei Nº 8.269/2018. O documento ainda deixa claro que após o prazo de sete dias, as infrações anteriormente identificadas serão automaticamente validadas no sistema e o veículo ficará proibido de circular, caso a situação não tenha sido regularizada pelo condutor e este não tenha apresentado o veículo ao Posto do Detran com as irregularidades sanadas.

“Esta é uma forma do cidadão se organizar e evitar gastos excedentes como guincho e dia de pátio”, exemplifica o vereador. O Deputado acolheu a demanda e protocolou o projeto na Alesc.

Vale salientar que o projeto de lei se refere apenas aos problemas identificados nos veículos e que não podem ser resolvidos no momento da blitz. Demais irregularidades, documentação ou ainda problemas como condutores flagrados embriagados continuam sujeitas ao que determinam as leis vigentes.

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -