Vereadores votam pelo não recebimento da denúncia contra o Moacir Schmidt

A denúncia, que será arquivada, poderia resultar na cassação do seu mandato

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Jogaderia resgata cultura dos jogos de tabuleiro no Balneário Shopping neste final de semana

Evento especial objetiva conectar as pessoas e proporcionar experiências com jogos longe das telas eletrônicas
Placar

O plenário da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú votou, na sessão ordinária desta terça-feira, 28.maio.2019, pelo não recebimento da denúncia contra o vereador Moacir Schmidt (PSDB), que poderia resultar na cassação do seu mandato. A denúncia será, assim, arquivada.

Moacir foi acusado, por um cidadão, de quebra de decoro em decorrência de estar indiciado em ação penal de crime contra a vida do ex-engenheiro da prefeitura Sérgio Renato Silva. Através de seus advogados, o vereador tem negado a acusação e alega não haver provas contra ele.

A denúncia foi analisada pelo Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Legislativo, que remeteu a decisão ao plenário porque envolve a possibilidade de cassação.

Os três integrantes do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, Aldemar Pereira/Bola (PSDB), Marcelo Achutti (PP) e Patrick Machado (PDT), estavam impedidos de votar a denúncia em plenário, por isso foram convocados para a votação seus suplentes Carlos Souza Fernandes, o Kaká (PSDB), Valdir de Souza, o Lageano (PP) e Enio Faqueti (PEN).

Dez vereadores votaram pelo não recebimento da denúncia: Asinil Medeiros (PL), David La Barrica (PSB), Elizeu Pereira (MDB), Gelson Rodrigues (PSB), Joceli Nazari (Cidadania), Juliethe Nitz (PL), Leonardo Piruka (PP), Marcos Kurtz (MDB), Nilson Probst (MDB) e Roberto Souza Junior (MDB).

Seis vereadores votaram pelo recebimento da denúncia: Arlindo Cruz (MDB), Carlos Souza Fernandes/Kaká (PSDB), Enio Faqueti (PEN), Lucas Gotardo (PSB), Moacir Schmidt (PSDB) e Valdir de Souza/Lageano (PP).

O vereador André Meirinho (PP) declarou-se impedido de votar, em função de o processo estar relacionado a uma auditoria interna feita pela Secretaria de Controle e Transparência do governo municipal anterior, que analisa trâmites das secretarias municipais do Planejamento e da Fazenda, e de Meirinho ter sido um dos secretários da Fazenda no período auditado.

O vereador Pedro Francez (PL) não estava presente na sessão, e o vereador Omar Tomalih (PSB) não vota por ser presidente do Legislativo.


COMENTE ABAIXO ⬇

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Clínica Beleti: reabilitação orofacial e estética

Conheça um pouco do que a reabilitação orofacial pode fazer por você
- Publicidade -