- PUBLICIDADE -

Reunião na Câmara discute alagamentos no Monte Alegre

A reunião foi realizada no plenarinho e diversos pontos foram debatidos durante a tarde

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Dia das Mães: Maislaser vai presentear 100 pessoas com 10 sessões de depilação a laser

Ganham as 100 primeiras pessoas que ligarem para (47) 3011-0611 ou 3011-0211, ou entrarem em contato pelo WhatsApp 047 99273-2191

Divulgação
Divulgação

Nesta quarta-feira (11) os vereadores se reuniram em busca de uma solução para os problemas de alagamento do bairro Monte Alegre. A reunião foi realizada no plenarinho e diversos pontos foram debatidos durante a tarde. O encontro contou com a presença da prefeita Luzia Coppi Mathias, do vice José Rodrigues Pereira, o representante da Fucam, Marcelo Guerreiro Chaves, o secretário de obras Janir Francisco de Miranda e o advogado da Construtora Tradição, Rômulo Volaco.

Durante a discussão, os vereadores levantaram diferentes razões para a questão de alagamento do Monte Alegre. O vereador José Pedro da Costa, o Zé Pedro, explicou que em dias de chuva a água acaba trazendo terra e barro do terreno onde hoje atua a Construtora Tradição.

“São galpões que já existem ali, mas a construtora continua trabalhando no morro que fica no terreno. Acontece que em dias de chuva toda essa terra vem parar nas ruas, dificultando o escoamento da água e prejudicando a drenagem. Além disso, a prefeitura ainda perde vários dias limpando a sujeira, quando poderia estar fazendo outro trabalho no município”, explica.

Já o presidente da Casa, Antônio Paulo da Silva Neto, o Piteco, afirmou que as lagoas construídas no local para represar a água da chuva já não são suficientes. “Acredito que as lagoas não suportam mais o volume de água, é necessário aumentar ou construir outras. Além disso, os caminhões da empresa também estão prejudicando bastante as estradas, o asfalto já foi refeito umas quatro vezes”.

A vereadora Jane Stefenn concordou e ainda fez questionamentos sobre os documentos que legalizam a obra. “Eu gostaria de saber se todos os laudos e licenças estão de acordo e, inclusive, se o local onde a terra está sendo depositada não irá sofrer algum tipo de impacto ambiental”, completou.

Marcelo, o representante da Fucam, explicou que todos os documentos estão em dia e à disposição dos vereadores. De acordo com ele, a região tem um problema de drenagem já que a água vem de todos os lados – e aumentou o fluxo depois de algumas obras realizadas pela concessionária da BR 101, a Autopista Litoral Sul. Conforme Marcelo, a drenagem da BR também vai parar dentro do bairro Monte Alegre.

“Nesta quinta-feira já vamos visitar o terreno e conversar com o pessoal da construtora. Vamos estudar o que é possível fazer no local, este é o primeiro passo”, afirmou Piteco. Logo após esta visita, os vereadores irão se encontrar com a promotoria de Camboriú e ver a possibilidade de reunir todos os envolvidos novamente – prefeitura, Construtora Tradição, Autopista Litoral Sul e vereadores. “Desta vez será uma reunião final, para resolver o problema”, encerra Piteco.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.