- PUBLICIDADE -

Hospital Ruth Cardoso registrou 1501 nascimentos no primeiro semestre de 2017

A maioria dos bebês nasceu em parto natural, totalizando 1021 nascimentos

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

PagAuto vende seu veículo em 50 minutos: em BC, Itajaí e Floripa

Na PagAuto seu veículo é vendido com avaliação profissional e pagamento na hora em uma negociação 100% segura

PARTOS HMRC SORAYA DA SILVA 13
Divulgação

De janeiro a junho de 2017 o Hospital Municipal Ruth Cardoso (HMRC), de Balneário Camboriú realizou 1501 nascimentos. Dos atendimentos feitos na Maternidade e Obstetrícia do hospital, 60,5% foram de pacientes de outras cidades, totalizando 908 nascimentos. Já os de moradoras do município somou 593 partos. “Esse dado comprova a importância do Ruth Cardoso para a região e a necessidade de recebermos mais recursos dos municípios atendidos e Governo do Estado para auxiliar nos custos do hospital já que todos os setores do hospital recebem pacientes de outras cidades”, disse o diretor do HMRC, Rodrigo Massaroli.

Dentre as cidades atendidas pelo hospital estão Camboriú, Itapema, Bombinhas, Porto Belo, Tijucas, Palhoça e Navegantes. O recorde de nascimentos do primeiro semestre foi registrado em maio quando ocorreram 279 partos. A maioria dos bebês nasceu em parto natural, totalizando 1021 nascimentos. No primeiro semestre, nasceram 781 meninos e 720 meninas.

O setor de obstetrícia do hospital está passando por mudanças no acolhimento das gestantes e humanização do parto. “Estamos devolvendo às gestantes o protagonismo no parto”, contou a coordenadora da Maternidade e Obstetrícia, Tatiana Assis. No hospital, elas têm liberdade de movimentação, podem optar pelo parto em pé, no chuveiro, na cama e com alívio da dor. Também são utilizadas técnicas como aromaterapia e bola suíça.

Algumas das mudanças implantadas no hospital são simples, mas que deram importantes resultados. A primeira delas foi a troca de local para recebimento das gestantes. Antes, elas eram recepcionadas no Pronto Socorro do hospital, junto com os mais variados pacientes, dentre eles vítimas de acidentes. Agora, foi criada uma recepção exclusiva para a maternidade e os leitos foram separados com cortinas, para dar mais privacidade às gestantes. O hospital também implantou a classificação de risco. Antes, as gestantes eram atendidas conforme a ordem de chegada. Agora existe um Protocolo de Classificação de Risco que visa garantir o atendimento imediato de urgências e diminuir o tempo de espera.


COMENTE ABAIXO ⬇

Telegram: participe do canal do Click Camboriú

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.