- PUBLICIDADE -

Prefeito decreta intervenção no Hospital Municipal

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

UniAvan oferta atendimento psicológico a profissionais da ONG Viva Bicho

A ação é realizada pelos acadêmicos dos anos finais do curso de Psicologia e visa o bem-estar das pessoas que trabalham diariamente com os animais

Após decretar intervenção administrativa no Hospital Municipal Ruth Cardoso (HMRC), o prefeito Edson Renato Dias, Piriquito, compareceu, na manhã desta terça-feira (24), ao local para reunião com profissionais da instituição e dar início às medidas necessárias para que os serviços permaneçam normais.

O decreto nº 6550/2012 aponta várias supostas irregularidades na administração do HMRC. Entre elas, estariam a alta mortalidade de recém-nascidos, falta de pagamento de impostos, falta do cumprimento de metas estipuladas no contrato licitatório, não pagamento de fornecedores, uso do dinheiro para pagamentos de despesas pessoais dos diretores do hospital, entre outras irregularidades que serão apuradas.

De acordo com Piriquito, a intervenção é uma medida extrema, mas necessária. “Existem evidências de possíveis irregularidades, estive no hospital no dia 27 de fevereiro de 2012, solicitei informações ao superintendente daquele momento, que já era o quarto em aproximadamente cinco meses de funcionamento do hospital. O engraçado é que ele foi demitido porque começou a me fornecer informações. Daí me assustei com este ato e na sequência, novas situações surgiram. Nós tentamos outras formas de resolver isso sem chegar a este ponto. Agora, a prefeitura vai realmente saber o que está acontecendo. Queremos proteger a vida dos nossos cidadãos, primando pela humanização no atendimento e lisura nas contas públicas”, explica.

Ainda nesta terça-feira, será publicada relação com os nomes dos profissionais que farão parte da comissão especial, que terá como responsabilidade instaurar o Processo Administrativo que irá realizar o levantamento das prestações de conta do HMRC e análise das mesmas. Caso sejam confirmadas irregularidades nos serviços prestados pela organização da Cruz Vermelha Brasileira, a prefeitura fará recisão contratual com a entidade.

A intervenção terá prazo de 30 dias, que podem ser prorrogados por igual período. Piriquito mostrou-se insatisfeito com o atendimento realizado pela Cruz Vermelha no hospital, que foi aberto em outubro do ano passado.

“Faremos tudo que for necessário para garantir a qualidade no atendimento ao cidadão e trabalhamos para que este hospital torne-se referência em atendimento hospitalar à comunidade”, conclui o prefeito.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Clínica de odontologia da UniAvan oferece atendimento para cirurgias dentárias

Os procedimentos gratuitos serão direcionados a cirurgias de extração de dentes, remoção de freio, raiz quebrada, tratamento de lesões na boca, dentre outros
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.