Limpeza do Rio das Ostras segue sem interrupção

O serviço segue agora na terceira fase, onde os funcionários seguem a pé, focados na retirada de lixos e objetos das margens do Rio

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Divulgação

Cerca de 20 caminhões carregados de móveis velhos, geladeiras, fogões, colchões, garrafas, plásticos, latinhas, pneus velhos e até uma cabana e uma casinha de cachorro, já foram retirados de dentro do Rio das Ostras, no bairro da Barra e São Judas Tadeu, nos últimos dois meses. Junto a esse material jogado pela população e recolhido pela Secretaria de Obras de Balneário Camboriú, está contabilizado também a retirada, manualmente, de várias espécies de gramíneas (capins) que nasceram no fundo do Rio.

Por estar assoreado e possuir no fundo areia com bastante substrato, favoreceu o nascimento dessas gramíneas, que estão sendo arrancadas com as mãos, liberando assim maior vazão do Rio”, esclarece a bióloga da Secretaria de obras, Arlete Tomazoni.

O serviço de recolhimento do lixo e materiais de dentro do Rio das Ostras acontece desde janeiro, na sua primeira fase, quando foram retirados cinco caminhões de objetos. Com interrupção no mês de fevereiro, a ação retornou em março, na sua segunda fase, com dois funcionários constantemente na função, sempre auxiliados por uma batera. O serviço segue agora na terceira fase, onde os funcionários seguem a pé, focados na retirada de lixos e objetos das margens do Rio.

O Rio das Ostras, um dos afluentes do Rio Camboriú, atravessa os bairros da Barra, São Judas Tadeu e Novas esperança.

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -