- PUBLICIDADE -

Prefeitura distribui medicamentos fitoterápicos à população

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Comece bem o verão com marmitas caseiras da Light Food BC

Por sua qualidade de vida e saúde, nos dias quentes mantenha uma alimentação saudável com as marmitas da Personal Chef Fit Kris Borba

Em Balneário Camboriú a comunidade dispõe de um serviço inteiramente gratuito, que visa beneficiar a saúde das pessoas, de forma totalmente natural. O Programa Plantas Que Curam, projeto idealizado pela Secretaria do Meio Ambiente, elabora e distribui aos munícipes medicamento fitoterápicos desde chás e xaropes, a pomadas, tônicos capilares e sabonetes.

O programa com o horto de plantas medicinais está localizado no Parque Natural Municipal Raimundo Malta. De acordo com a farmacêutica Eunice Becker, a distribuição de chás e mudas de ervas foi só no início, com o prosseguimento dos trabalhos, os produtos se expandiram para pomadas, xaropes, sabonetes, elixir e loções.

O diretor de Fitoterapia, Ilmar Wolff Coradin, destaca o pioneirismo das atividades praticadas pelo programa. Segundo ele, não existe nada parecido em Santa Catarina. “Até onde eu sei, no Brasil também não há nenhum programa de distribuição gratuita de medicamentos fitoterápicos, para a comunidade, vinculados ao Meio Ambiente. “O objetivo é resgatar e valorizar a cultura popular das plantas medicinais”, revela. Ilmar declara ainda que todos os produtos são cientificamente comprovados.

A farmacêutica responsável pelo complexo fitoterápico, Michelly Luiza Tessarolo, conta que a produção é diária e atualmente cerca de 150 manipulados são distribuídos à população, de graça, três vezes na semana. “O atendimento é nas segundas, quartas e sextas, das 13h às 17h30”, quando a comunidade pode ir buscar na farmácia fitoterápica do horto. “além dos folhetos explicativos, nós também orientamos a indicação dos medicamentos de forma correta”, conta Michelly. Ilmar, porém faz a ressalva de que são distribuídos dois itens por pessoa. “Já que os produtos são distribuídos gratuitamente, nada mais justo de proporcionar que todas as pessoas tenham direito a esses medicamentos fitoterápicos. Se uma pessoa leva muita coisa, outra que chegue depois não terá mais nada disponível”.

O complexo fitoterápico trabalha desde a distribuição de mudas, das plantas medicinais, até os medicamentos devidamente processados. Ilmar explica que todo o cultivo das plantas é elaborado de maneira orgânica. “Não existe nenhuma forma química de adubação, nem do combate de pragas”. O diretor diz que o complexo aceita doação da comunidade de plantas medicinais, que a população tenha em abundância em suas residências. “Nós produzimos, mas com o excesso de saída dos chás, por exemplo, acaba rápido o que se produz”, explica. Ilmar também aceita doação de açúcar. “Como fazemos muito xarope, dependendo da demanda a uma escassez desse produto. Se a pessoa quiser doar um quilo, quando vem pegar algo, nós agradecemos”.


COMENTE ABAIXO ⬇

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Mesmo com a pandemia, coleta para reciclagem aumentou 31% neste ano

Ainda em 2019, a coleta de recicláveis deu um salto em BC em decorrência da implantação de novas políticas públicas
- PUBLICIDADE -

Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.