Porto de Itajaí movimenta 33% a mais em janeiro

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

O Complexo Portuário do Itajaí iniciou 2011 com a movimentação 78,79 mil TEU´s (Twenty-foot Equivalent Unit – unidade internacional equivalente a um contêiner de 20 pés), ante os 59,35 mil TEU´s operados em janeiro de 2010. O avanço foi de 33%. O destaque foi para as importações, que somaram 17,2 mil unidades de containers cheios e 4,74 mil unidades de containers vazios. As exportações foram de 13,64 mil unidades cheias e 12,86 mil unidades vazias. Os números foram apresentados durante a reunião mensal do Conselho de Autoridade Portuária (CAP) de Itajaí, na manhã desta sexta-feira, 11.

O acentuado crescimento registrado nas operações em janeiro aumenta as expectativas do Complexo chegar ao final deste exercício com a movimentação de 1,1 milhão de TEU´s, o que representa aumento de 15% sobre os 957.130 TEU´s operados no ano passado. “Acreditamos que a meta que estipulamos para este ano seja facilmente alcançada, pois estaremos operando com quatro berços de atracação no Porto de Itajaí, ao contrário do ano passado, que tivemos restrições operacionais, além de mais toda a infraestrutura dos demais terminais privativos que formam o nosso Complexo”, afirma o superintendente Antônio Ayres dos Santos Júnior.

Em volume de atracações, o Complexo Portuário do Itajaí registrou um total de 114 escalas em janeiro, ante 97 escalas no igual período do ano anterior. Foram 97 escalas de navios full container, sendo 42 no APM Terminals Itajaí e 54 na Portonave Terminais Portuários Navegantes. A isso somam-se cinco escalas de navios de cruzeiro, sete de navios de carga geral, duas de navios de granel líquido e três de navios da marinha.

Embora os resultados obtidos no primeiro mês do ano gerem boas expectativas, 2011 e 2012 serão anos de forte competição no setor portuário. “A disputa será marcada pela ativação do terminal de Itapoá no primeiro semestre, pelo breve início das operações do terminal de containers de Imbituba, pela entrada cada vez mais frequente de navios post-panamax nos principais tráfegos Sul-Americanos e pela problemática do comércio exterior brasileiro, com tendência a imposição de barreiras comerciais e não comerciais a produtos de importação, somadas às dificuldades do real valorizado, que parece não ter perspectiva próxima de se alterar. Porém, o Complexo do Itajaí está preparado para essa disputa”, informa o diretor comercial do Porto de Itajaí, Robert Grantham.

Ele ressalta que o Complexo Portuário do Itajaí se prepara, dentro daquilo que é factível para a sua realidade, para oferecer um porto o mais competitivo possível. “A dragagem para -14 metros já se encontra com a ordem de serviço assinada, devendo a draga Charles Darwin – a maior draga a operar no Brasil, com 30 mil metros cúbicos de cisterna – chegar em março. A obra de correção do molhe norte já se encontra com os recursos disponíveis e as obras de realinhamento do berço 4 e modernização da retroárea já estão com os projetos concluídos e em fase de apresentação na Secretaria de Portos da Presidência da República (SEP), podendo ser licitadas ainda em 2011”, complementa Ayres.

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -