Reprodução

Os pastores Reuel Bernardino e Hueslen Santos, presidente e vice-presidente dos Gideões, foram submetidos a uma situação constrangedora por parte de um pré-candidato à presidência de república, o deputado federal Cabo Daciolo (PEN-RJ), durante o evento no Ginásio de Esportes Irineu Bornhausen, em Camboriú.

Com o microfone na mão, o deputado, que é evangélico e costuma profetizar até em plenário, ganhou a oportunidade de fazer uma saudação aos congressistas, mas acabou exagerando e causando constrangimento aos anfitriões, ao passar duas ordens que Deus teria mandado ele entregar.

Daciolo disse que a primeira ordem era que Deus não queria pastores maçons em cima do púlpito. Após começar a rodopiar e falar em línguas estranhas ele iniciou o segundo recado:

— Só precisa fazer uma coisa. Uma coisa. Um ato de fé. Um ato de fé que vai revolucionar o Gideões no mundo. No mundo — bradou.

— Só hoje, e os senhores vão vero que Deus vai fazer! — tentou convencer os pastores.

— Divide com esse povo — deu o veredito, pedindo que Reuel e Hueslen divissem todo o dinheiro arrecado durante o dia com dízimos e ofertas, com as pessoas que ocupavam o ginásio.

— Os senhores aceitam essa proposta de Deus, esse desafio, de pegar o que entrou hoje e dividir com o povo? — Indagou. — O que Deus fala no teu coração? — perguntou a Hueslen.

Visivelmente oprimido com o pedido, Hueslen respondeu que já haviam ajudado o povo necessitado com alojamento, alimentação e transporte. Percebendo que o vice-presidente estava justificando uma recusa à proposta, Daciolo interrompeu e tenta novamente convencer — Só hoje, Ele vai multiplicar o dia de hoje.

— Só hoje, tudo o que entrar, vamos dividir com o povo, só hoje. Vai ser o maior exemplo que essa nação vai ter, de homens de Deus. Vai ser o maior exemplo. Só hoje. O que que o senhor me diz? — perguntou a Reuel.

— Vamos fazer segundo a vontade de Deus — respondeu o presidente.

Daciolo comemorou porque entendeu errado. Ou fingiu ter entendido errado para contornar a situação, já que o clima acabou ficando bastante tenso. Ele entendeu que a “vontade de Deus” era que seria feito o que havia proposto, mas na verdade a resposta de Reuel foi uma fuga e não um aceite.

No fim, após toda a situação vexatória, o presidenciável agradeceu a oportunidade, e devolveu a palavra ao pastor, que entoou um “temor não há”. Teria sido uma indireta?

Confira o vídeo:

Cabo Daciolo no Gideões

Compartilhe!!

Posted by O Fuxico Gospel on Sunday, April 29, 2018


COMENTE ABAIXO ⬇

resposta(s) publicada(s). (Obs.Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site)