- PUBLICIDADE -

Procon orienta quanto a troca de presentes de Natal

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

UniAvan oferta atendimento psicológico a profissionais da ONG Viva Bicho

A ação é realizada pelos acadêmicos dos anos finais do curso de Psicologia e visa o bem-estar das pessoas que trabalham diariamente com os animais

Passado o Natal, inicia-se uma nova etapa da relação de consumo: o período das trocas. O Procon de Balneário Camboriú orienta os consumidores na hora da troca de presentes, considerando o aumento do movimento no comércio em função desta etapa.

De acordo com a diretora do Procon, Nena Amorim, diferentemente do que muitas pessoas pensam, a loja não tem a obrigação de efetuar a troca em função de cores, tamanhos ou modelos que desagradam. “Este direito nasce no momento da compra, em que o consumidor se certifica da possibilidade da troca. Portanto, nesses casos, o acordo deve ser cumprido”, informa.

Outra orientação é de que a loja só é obrigada a realizar a troca se o produto apresentar defeito. Nesse caso, o Código de Defesa do Consumidor (CDC) dá ao fornecedor um prazo de 30 dias para consertá-lo. Se esse tempo for ultrapassado, o consumidor tem o direito de escolher entre ter um produto novo, ter o dinheiro de volta ou obter um desconto proporcional do preço. O CDC estabelece que a responsabilidade pelos vícios dos produtos seja solidária entre fabricantes e comerciantes – e importadores, se for o caso. Portanto, nenhuma dessas partes pode se isentar da responsabilidade.

“Os consumidores devem ficar atentos ao prazo para reclamar: 90 dias para produtos duráveis e 30 para os não duráveis. Todo produto tem garantia legal, que deve ser somada à garantia contratual oferecida pelo fabricante”, comenta Nena Amorim.

Quem optou por comprar o presente fora do estabelecimento comercial, como internet, telefone e folhetos, tem prazo de sete dias, a contar do recebimento do produto, para desistir da compra. Segundo a diretora, este é o chamado prazo de reflexão, estabelecido no artigo 49 do Código de Defesa do Consumidor. No caso de troca, as responsabilidades dos encargos de frete são do consumidor, a não ser que o fornecedor tenha se comprometido previamente. Já para a desistência da compra, os encargos são de competência de quem vendeu o produto, sendo ressarcido inclusive o valor do frete, caso tenha sido pago pelo cliente.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Clínica de odontologia da UniAvan oferece atendimento para cirurgias dentárias

Os procedimentos gratuitos serão direcionados a cirurgias de extração de dentes, remoção de freio, raiz quebrada, tratamento de lesões na boca, dentre outros
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.