Greve dos professores continua

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Quando será que os pais irão se mecher e reivindicar que o Governo honre com as promessas feitas referente a Educação PÚBLICA do Estado em período eleitoral?

A greve é apenas um dos problemas, alunos de 1ª a 5ª série que estão tendo aula normalmente estão sem merenda em algumas unidades, banheiros de escolas sem condição de uso, falta papel higiênico, algumas ficaram sem telefone por falta de pagamento, lâmpadas queimadas, ar condicionados que foram comprados a quase um ano não foram instalados, professores fazem arrecadações entre alunos para conseguirem recursos para impressão das provas e trabalhos escolares. Está na hora dos Srs. e Sras. tirarem um tempo e visitarem a escola onde seus filhos estudam para verificar com os próprios olhos a situação caótica que se encontram.

Para finalizar estamos em junho e até o momento os alunos não receberam o material escolar e o uniforme, e o Governador teve a cara-de-pau de falar que se pagasse o piso dos professores não daria o uniforme dos alunos, o uniforme não seria dado de qualquer jeito, pelo menos é o que se percebe, pois já estamos na metade do ano e não foram entregues e nem mesmo uma previsão foi dada.

10/6/2011 – SED não apresenta proposta e continua a greve no magistério.

A reunião realizada na manhã desta 6ª feira, 10, entre o Comando Estadual de Greve e o secretário Marco Tebaldi e o adjunto Eduardo Deschamps não apresentou qualquer avanço. O governo não apresentou contraproposta à proposta deliberada na assembleia estadual de 5ª feira, 9, que reuniu cerca de 15 mil trabalhadores em Educação em Florianópolis.

O Comando Estadual de Greve, reunido na manhã de hoje, decidiu pela intensificação da paralisação e elaborou um calendário de atividades para a próxima semana, com o objetivo de fortalecer a luta pela manuntenção da carreira no Piso e de direitos já conquistados pelos profissionais do magistério estadual:
-13/06 – visita às escolas para fortalecer a paralisação e reunião dos comandos de greve regionais;
-14/06 – procurar os hemocentros para doação de sangue em solidariedade à saúde; nos municípios onde não há hemocentros, os trabalhadores em greve devem realizar atos públicos para divulgar esta atividade que estará sendo desenvolvida por outras regionais;
-15/06 – assembleias ou atos regionais com deslocamento até às GEREDs. Nas GEREds, em fila, os trabalhadores devem informar o nome e matrícula numa clara demonstração de que estão na greve.

Mais noticias:

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -