- PUBLICIDADE -

Debate sobre controle de velocidade expõe vidas que foram destruídas por infratores

Movimento Paz no Trânsito BC: Grupo que reúne vítimas de acidentes de trânsito e familiares se mobilizou para defender uma cidade com trânsito mais seguro

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Trader Jader Nogueira exibe ganhos milionários e contraria matéria do Fantástico

Publicação na rede social do influenciador viralizou e pessoas se identificaram

O que para muitos soa como demagogia, acabou sendo um episódio de profunda reflexão, após o vereador Marcelo Achutti (PP), se declarar contrário aos controladores de velocidades que estão sendo instalados em Balneário Camboriú — os mesmos que existiam até pouco tempo e que foram desligados momentaneamente devido a nova licitação que ocorreu.

Os equipamentos ainda estão sendo instalados, depois serão sinalizados e somente após entrarão em funcionamento. Mas o debate político entrou em cena e muitas reclamações foram feitas em redes sociais.

Algo reconhecidamente impopular, mas consequência de uma realidade dura e cruel, que foi apresentada em resposta à publicação feita pelo vereador Achutti, anunciando que proporá uma audiência pública, e se posicionando contra a instalação dos controladores.

O posicionamento do vereador foi motivo para que Gevelyn, uma atleta paradesportiva e reconhecida ativista da cidade, divulgasse sua história e saísse em defesa dos controles de velocidade. Veja o que disse a cadeirante em um comovente relato que expõe uma triste realidade:

gevelyn

“Eu sou a prova viva da imprudência dos motoristas vereador Marcelo Achutti II. Admiro o senhor mas vcs não estão se atentando as tristes estatísticas dos acidentes em nossa cidade. Eu sofri 2 acidentes um que me deixou paraplégica e depois de estar nessa condição outro atropelamento onde fui arremessada amputou um dedo da minha mão direita e meu quadril com várias fraturas… limite de velocidade 40km/h e foi na quarta avenida antes do alargamento e aí… tenho mais pessoas que ficaram com sequelas irreversíveis muitas delas reclusas em suas casas totalmente dependentes devido as consequências que motoristas imprudentes que não respeitam o limite de velocidade se excedem e acabam com as nossas vidas. A motorista que me atropelou não aconteceu nada com ela até hoje em 11 anos de acidente, o outro motorista que me deixou na cadeira de rodas não sei quem é até hoje. As estatísticas não mentem vereador é só verificar as entradas no Ruth Cardoso dos acidentes no nosso município e a conta só aumenta. Sou a favor dos radares porque sou a favor da vida e se as pessoas não respeitam tem que pagar as consequências de seus atos de imprudência no trânsito e que seja doendo no bolso. A minha vida foi transformada e eu adoraria poder caminhar novamente e não depender de uma cadeira de rodas pro resto da minha mas por ações inconsequentes de ser contra a instalação dos radares sem estudo nenhum é ser contra a vida … sinceramente tiro no pé quem é contra porque não vive a realidade se quem teve sequelas devido a um acidente de trânsito. Espero que vocês revejam isso e averiguem os índices de acidentes por excesso de velocidade e as entradas no HMRC e PA e não fiquem no achismo ou querer agradar um ou outro. Reflitam.”

A intervenção de alguns vereadores defendendo o aumento de velocidade permitida em algumas ruas da cidade gerou um movimento da sociedade. O Movimento Paz no Trânsito BC, grupo que reúne vítimas e familiares de vítimas de acidentes de trânsito e participantes de outras organizações da sociedade civil, está distribuindo vídeo pela internet, defendendo uma cidade com trânsito mais seguro.


COMENTE ABAIXO ⬇

Fique bem informado com as notícias do Click Camboriú através do Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

UniAvan promove plantão de matrículas neste sábado com desconto exclusivo

Novos alunos ganharão desconto de 20% na primeira mensalidade de cursos presenciais; Quem optar por graduação EAD começa a pagar só em julho de 2021
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.