Morador de rua arma rede em poste e árvore para dormir na Terceira Avenida

O homem foi abordado pelo Resgate Social e se retirou do local

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Tear Escola de Negócios abre novas turmas com aulas aos sábados

Inscrições abertas para o Programa de Desenvolvimento de Líderes da Tear Escola de Negócios

Um morador de rua chamou a atenção nesta semana ao armar uma rede entre uma árvore e uma placa de rua para cochilar na Terceira Avenida. O homem foi abordado pelo Resgate Social e se retirou do local.

Segundo Douglas Aguirre, da Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social, “Nesses casos, a população precisa auxiliar ligando para o 156, número da abordagem social, para fazermos o atendimento e encaminharmos para a Casa de Passagem”. Ele explica que a equipe da Casa de Passagem presta auxílio na empregabilidade dos acolhidos, por meio de encaminhamentos ao SINE, contatos com empresas e cooperativas, indicações de possíveis locais e ao CREAS, para que tenham orientações na confecção de seus respectivos currículos.

“Ao todo, 54 vagas de emprego foram articuladas pela Casa de Passagem aos acolhidos, sendo elas: 30 para colheita da maçã em Ituporanga e Urubici, 8 em olaria situada em Tijucas, 8 para jardinagem e 8 em cooperativa de resíduos sólidos na cidade. Tivemos também feedbacks de usuários que voltaram ao mercado de trabalho após o acolhimento, mas esse dado não foi contabilizado até então. Atividades ocupacionais são realizadas frequentemente por agentes sociais da Casa (envolvendo leituras, pinturas, desenhos, músicas ou filmes), além das 80 atividades de promoção cultural, artística, educacional ou informativa realizadas com as 1352 pessoas acolhidas pela equipe do Resgate Social. 58 intervenções da sociedade civil ou de pessoa física foram realizadas no local por meio de atividades interativas com os usuários acolhidos. Essas intervenções compreendem cortes de cabelo, jantares, cafés da manhã, palestras, oficinas, e outras ações”, esclareceu Aguirre.

“Claro, lembrando que esse auxílio só pode ser dado com a aceitação do morador de rua, já que o Município não pode interferir no direito de ir e vir das pessoas”, concluiu.


COMENTE ABAIXO ⬇

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Saiba onde comemorar o aniversário de Balneário Camboriú

Balaroti realiza no dia 20 de julho uma festa especial para os clientes
- Publicidade -