- PUBLICIDADE -

“Não comprem essa carroça”, diz aviso em S10 de Balneário Camboriú

Proprietário ironiza no facebook e diz que troca o veículo por Corolla ou Civic 1970, e ainda volta troco

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Maislaser vai presentear 100 pessoas com 10 sessões de depilação a laser em agosto

10 sessões de depilação a laser em uma área pequena! Não vai perder esse presentão, né?

Revoltado com os problemas frequentes que o seu carro tem apresentado, o proprietário de uma S10, de Balneário Camboriú, rabiscou a camioneta como forma de protesto com avisos para não comprarem o modelo em questão.

Segundo o proprietário do veículo, comprado em uma concessionária de São Paulo, nem a descarga para reposição a concessionária possui.

“Chevrolet 2013, troco por Corolla ou Civic 1970 e ainda volto troco!!! Como dizia o Collor, CARROÇA… Terceira vez na concessionária mesmo com as revisões em dia… agora com o coletor de descarga estourado… mas já foi bobina, compressor do ar condicionado…. Concessionária em SP fecha as 11:30h para almoço… quem sabe essa semana eu consigo sair daqui…”, publicou o proprietário no facebook.

Os avisos rabiscados na S10 ainda diz “revisões em dia e sempre um kinder ovo”, “vergonha”, “carroça, desculpem o barulho”, “S10 = problemas”, “comprei essa carroça zero 2013 e muitas visitas a concessionária”, entre outros.

* Atualização – 20/08/2015 – 15h30

O proprietário da Chevrolet S10 que teve problemas informou ao Click Camboriú que não imaginava que o fato causaria tanta repercussão, e que a GM entrou em contato com ele, coletando o veículo e oferecendo um carro reserva enquanto os problemas fossem consertados.


COMENTE ABAIXO ⬇

Telegram: participe do canal do Click Camboriú

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de Balneário Camboriú e região em seu e-mail.

⚠ Confirme na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Como a cannabis medicinal tem ajudado famosos e não famosos

A Huniq, empresa de cannabis medicinal instalada em Itajaí, é responsável pelo tratamento das quatro histórias apresentadas nessa reportagem
- PUBLICIDADE -