- PUBLICIDADE -

Operação vai coibir abuso de velocidade nas ruas de Balneário Camboriú

A fiscalização será feita por equipamento móvel e começará pela Rua 2300, no Centro

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Maislaser vai presentear 100 pessoas com 10 sessões de depilação a laser em agosto

10 sessões de depilação a laser em uma área pequena! Não vai perder esse presentão, né?
Trânsito Foto Celso
Divulgação

A partir da próxima semana, o Departamento de Trânsito de Balneário Camboriú inicia uma operação de fiscalização eletrônica para coibir os abusos de velocidades nas vias urbanas. A fiscalização será feita por equipamento móvel e começará pela Rua 2300, no Centro.

A operação terá desdobramento também nas ruas 904 e 1500, Avenida Atlântica próximo à Barra Sul, Avenidas Martin Luther, das Flores, Brasil, do Estado e Via Gastronômica. Segundo o diretor de Trânsito, Carlos Santi, a ação será realizada, pois em Balneário Camboriú o abuso de velocidade é disparado o maior índice de infrações.

“A recomendação aos condutores é de respeito à sinalização, independentemente de haver ou não fiscalização. A velocidade regulamentada na via espelha uma lei Federal e deve ser respeitada”, disse.

Conforme o diretor, a fiscalização já é feita há anos em vários pontos da cidade, através de equipamentos fixos. “Agora vamos colocar um equipamento móvel nos locais com maiores índices de acidentes fornecidos pela Polícia Militar, bem como registros de abusos de velocidade”, completou.

A penalidade para os condutores que infringem o limite de velocidade é multa conforme estabelecido nas resoluções do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) e no Código de Trânsito Brasileiro.


COMENTE ABAIXO ⬇

Telegram: participe do canal do Click Camboriú

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de Balneário Camboriú e região em seu e-mail.

⚠ Confirme na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Como a cannabis medicinal tem ajudado famosos e não famosos

A Huniq, empresa de cannabis medicinal instalada em Itajaí, é responsável pelo tratamento das quatro histórias apresentadas nessa reportagem
- PUBLICIDADE -