Presidente da Alesc morre em Balneário Camboriú

Deputado Aldo Schneider (MDB) lutava contra um câncer na coluna desde o ano passado

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Aldo Schneider, durante a última sessão que presidiu na Assembleia, em 1º de agosto (FOTO: Eduardo G. de Oliveira/Agência AL)

Faleceu na tarde deste domingo (19), em Balneário Camboriú, o presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), deputado Aldo Schneider (MDB).

O deputado, que passou a presidir a Alesc em fevereiro deste ano, lutava contra um câncer na coluna desde o ano passado.

Aldo será velado em Ibirama, e o corpo retorna na segunda-feira (20) para Balneário Camboriú para ser cremado. Ele deixa esposa e dois filhos.

A Alesc manifestou luto oficial por três dias, e não abrirá para atendimento ao público na segunda-feira (20).

Aldo Schneider iniciou carreira política no Alto Vale do Itajaí

O deputado Aldo Schneider (MDB) foi o 49º presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina no período republicano. Chegou ao Parlamento estadual em 1º de fevereiro de 2011, mas carreira política começou nos anos 1980, no Alto Vale do Itajaí. Foram mais de 30 anos de vida pública.

Em 1987, aos 26 anos, filiou-se ao PMDB, o único partido ao qual esteve filiado durante toda a vida. À época, ele era responsável pela Coletoria Estadual do então Distrito de Vítor Meireles, município de Ibirama, no Alto Vale do Itajaí.

Foi nesse período que Aldo se envolveu com o movimento pela emancipação de Vítor Meireles. O distrito tinha quase 7 mil habitantes, contava com apenas uma linha telefônica e não tinha escola de ensino médio.

Em 1988, foi eleito vereador em Ibirama. Sua campanha teve como bandeira principal a defesa da emancipação do distrito, que foi oficializada em 1989. Como reconhecimento à participação nessa conquista, foi eleito, no mesmo ano, o primeiro prefeito da história de Vítor Meireles.

Aldo voltaria a comandar o município em outras duas ocasiões: 1996 e 2000. Em 2003, convencido pelo governador Luiz Henrique da Silveira e pelo deputado estadual Rogério Mendonça Peninha, renunciou à prefeitura de Vitor Meireles para ser o primeiro secretário estadual de Desenvolvimento da Regional de Ibirama.

A atuação regional possibilitou que Aldo se candidatasse a deputado estadual em 2010. E logo em sua primeira eleição para a Alesc obteve 36.449 votos, conquistando uma cadeira no Parlamento catarinense. Em 2014, reelegeu-se deputado com 58.646 votos, o sexto mais votado em todo o estado.

No Legislativo, o deputado foi líder da bancada estadual do PMDB em 2012 e líder do governo em 2013. Em 2015, foi eleito 1º vice-presidente da Alesc, cargo para o qual foi reconduzido em fevereiro de 2017, como parte do acordo entre PP e PMDB para o compartilhamento da Presidência no biênio 2017-2019. Foi membro de comissões permanentes da Alesc durante os sete anos em que esteve no Legislativo.

Em 6 de fevereiro deste ano, atingiu o ápice de sua carreira política: assumiu a Presidência da Assembleia Legislativa. Com a renúncia de Raimundo Colombo em abril passado, transformou-se no segundo homem na linha sucessória do Estado.

Mesmo em tratamento contra o câncer, presidiu sessões importantes do Parlamento, como a posse de Eduardo Pinho Moreira na chefia do Poder Executivo catarinense, em 6 de abril.

No dia 1º de agosto, presidiu sua última sessão na Alesc. No dia seguinte, precisou ser internado no Hospital da Unimed em Balneário Camboriú. Antes, colocou seu nome à disposição do MDB para concorrer à reeleição para a Assembleia. No último dia 15, no entanto, em virtude das condições de saúde, desistiu da candidatura.

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -