Vereador Rubens Angioletti questiona autorizações concedidas para empresa de pescados

"A comunidade sofre desde novembro de 2016 com o fedor gerado pela empresa", comenta o parlamentar

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Davi Spuldaro / CVI

O vereador Rubens Angioletti (PSB) questiona a instalação da empresa Bioprodutos de Pescados – BFP, ligada ao Grupo GDC, no bairro Arraial dos Cunha, em Itajaí. O requerimento, aprovado por unanimidade na sessão desta quinta-feira (29), exige explicações sobre as autorizações concedidas pela Fundação Municipal do Meio Ambiente (FAMAI).

“A comunidade sofre desde novembro de 2016 com o fedor gerado pela empresa. De lá para cá, ouvimos da corporação diversas promessas de resolução do forte odor. Também a FAMAI informou que está fiscalizando e autuando, neste caso, precisamos saber, oficialmente, o resultado destas fiscalizações”, comenta Angioletti.

O parlamentar questiona se o galpão utilizado atende os requisitos legais para atividade, qual a validade da autorização concedida pela FAMAI para testes de processo, se foram feitas análises da água da lagoa e o que o órgão ambiental fez para exigir o término do mal cheiro.

“Imagine você com a lixeira cheia de peixe podre na cozinha, com certeza se livrará rapidamente, amarra em vários sacos e joga no lixo. Porém aquela comunidade não pode fazer isso. A empresa multinacional deve cumprir as leis e dar exemplo as demais”, finaliza o parlamentar.

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -