- PUBLICIDADE -

Vereadores debatem problemas de segurança e maus tratos a animais, em Camboriú

A causa animal foi um dos temas que ganhou destaque durante os discursos em tribuna

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Maislaser vai presentear 100 pessoas com 10 sessões de depilação a laser em agosto

10 sessões de depilação a laser em uma área pequena! Não vai perder esse presentão, né?
sessao 23 02 2017
Divulgação

Na sessão desta quinta-feira (23) da Câmara de Vereadores de Camboriú a causa animal foi um dos temas que ganhou destaque durante os discursos em tribuna. O primeiro a falar sobre o assunto foi o vereador John Lenon Teodoro, que neste ano participou de um encontro com protetores de animais abandonados.

De acordo com ele, os vereadores devem unir forças e levar adiante o projeto de castração. Além disso, ele também fez um convite aos colegas para visitarem o projeto de Cão-guia, que é realizado no Instituto Federal Catarinense. “Tive a informação que de a verba para o projeto foi cortada, mas esse trabalho não pode parar. Gostaria de chamar a atenção para este tema”, completa.

Já a vereadora Inalda do Carmo complementou o assunto e falou sobre a indicação proposta com foco nas castrações. “A ideia é buscar parcerias com a Fucam. Também quero levantar o tema sobre o trailer de castração, que nunca funcionou. Esta é uma ação fundamental para o controle de animais abandonados”, encerrou.

Durante o discurso, o vereador Josué Pereira chamou a atenção para a segurança de Camboriú, especialmente em relação às câmeras. “Quero me engajar nessa ideia, as câmeras ajudam muito na segurança, já que não temos o número de policiais necessários. Este é um assunto que abordo desde a última legislatura”, afirmou o vereador.


COMENTE ABAIXO ⬇

Telegram: participe do canal do Click Camboriú

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de Balneário Camboriú e região em seu e-mail.

⚠ Confirme na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Como a cannabis medicinal tem ajudado famosos e não famosos

A Huniq, empresa de cannabis medicinal instalada em Itajaí, é responsável pelo tratamento das quatro histórias apresentadas nessa reportagem
- PUBLICIDADE -