- PUBLICIDADE -

Piriquito insiste que foi traído por Fábio Flor, e não o contrário

Veja o que Fábio Flor mandou para o Piriquito pelo WhatsApp

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Curso de Gastronomia da UniAvan é reconhecido com conceito 5

Infraestrutura moderna, formação dos professores e possibilidades de estágios internacionais são alguns dos diferenciais destacados

Fabio Flor e Edson Piriquito. (Celso Peixoto/Arquivo)
Fabio Flor e Edson Piriquito. (Celso Peixoto/Arquivo)

Líderes peemedebistas de Balneário Camboriú e seus candidatos à vereador nas eleições de 2 de outubro, consideraram nesta segunda-feira (11), que o fato de Fábio Flor (PP) ter sido dispensado – traído, segundo a opinião pública – pelo PMDB do projeto conjunto que o colocava como candidato à prefeito na chapa da majoritária, não atrapalha os rumos da campanha eleitoral. Uma reunião na sede do diretório no domingo, confirmou os nomes de Jade Martins e Jone Moi, para prefeito e vice-prefeito respectivamente. O partido fará pré-convenção no próximo dia 16. A convenção para a homologação da chapa acontecerá no dia 5 de agosto.

“Há unidade e vontade absoluta no partido de ir às ruas mostrar que o PMDB não é coadjuvante, mas protagonista de tudo de bom que aconteceu na cidade ao longo dos últimos sete anos e meio, período em que Balneário Camboriú se transformou em uma das melhores cidades sobretudo em infraestrutura e com os melhores indiciadores econômicos, por conta de políticas públicas do nosso governo”, disse o Prefeito Edson Renato Piriquito Dias.

A declaração de Piriquito ocorreu após reunião no domingo, que lotou de correligionários a sede do partido, quando circulou a informação de que Fábio Flor havia abandonado o projeto conjunto com o PMDB por saber que seria traído. Logo depois o Prefeito fez um discurso emocionado e os peemedebistas se declararam totalmente comprometidos com a chapa pura formada por jade Martins e Moi.

Ainda segundo Prefeito, “o partido priorizou ações voltadas à campanha da advogada Jade Martins e do administrador Jone Moi, para prefeita e vice-prefeito”. Ele também disse “que se Fábio Flor abandonou o projeto, se mentiu, se traiu, ou se envolveu em negociata espúria com outro partido, é problema único e exclusivamente dele”, concluiu o peemedebista se passando por vítima, dando a entender que Fábio é o traidor.

Edson Piriquito, dissimulando, reafirmou que “nunca teve outro projeto que não fosse a candidatura de Flor”, até que na terça-feira (5), às 11h20min, o pré-candidato usou o aplicativo WhatsApp para justificar que procurava novos rumos.

A mensagem de Fábio, na verdade dizia: “Amigo, passo a entender este movimento do PMDB, de lançar pré-candidatos a prefeito e vice nesta reta final de pré-campanha e ainda, de estender a decisão sobre a coligação majoritária para o prazo final, como um recado que devemos cada um buscar o seu caminho. Que Deus ilumine os seus passos!

“Algo estava em curso, só não sabemos porque o descontrole emocional que provocou devaneio e prenúncio da alegada traição. Nós é que fomos traídos”, acentuou o prefeito.


COMENTE ABAIXO ⬇

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Comece bem o verão com marmitas caseiras da Light Food BC

Por sua qualidade de vida e saúde, nos dias quentes mantenha uma alimentação saudável com as marmitas da Personal Chef Fit Kris Borba
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.