- PUBLICIDADE -

Deputado Fábio Flôr faz emenda para beneficiar hospitais municipais

O parlamentar salientou que o Hospital Ruth Cardoso atende exclusivamente pelo (SUS) e sofre com o repasse defasado por parte da União

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Comece bem o verão com marmitas caseiras da Light Food BC

Por sua qualidade de vida e saúde, nos dias quentes mantenha uma alimentação saudável com as marmitas da Personal Chef Fit Kris Borba

divulgação
divulgação

Preocupado com a situação do Hospital Ruth Cardoso, em Balneário Camboriú, o deputado estadual Fábio Flôr (PP) abordou o tema durante a sessão ordinária de quinta-feira, na Assembleia Legislativa. O parlamentar informou que a instituição consome R$ 3,2 milhões dos recursos mensais da cidade, atendendo gratuitamente não só os munícipes, mas toda a região da Foz do Vale do Rio Itajaí, o que justificaria um aporte de recursos para na instituição.

Com este objetivo, o deputado destacou a tramitação do Projeto de Lei (PL) 153/2016, que institui o Fundo Estadual de Apoio aos Hospitais Filantrópicos, ao Hemosc e ao Cepon, de iniciativa do Poder Legislativo. O Fundo seria abastecido pelo caixa remanescente dos recursos orçamentários (duodécimo) dos poderes, para que sejam repassadas às instituições hospitalares filantrópicas e privadas.

Fábio Flôr elogiou a iniciativa capitaneada pelo presidente da Casa, deputado Gelson Merísio e se mostrou disposto a contribuir com o projeto propondo uma emenda. A tônica da emenda é que além de beneficiar os Hospitais Filantrópicos, o Hemosc e o Cepon, fique acrescentado ao parágrafo do PL também os “hospitais com atendimento exclusivamente gratuito devidamente cadastrados ao Sistema Único de Saúde (SUS) e administrado pelos municípios”.

Em sua justificativa o deputado salientou que o Hospital Ruth Cardoso atende exclusivamente pelo (SUS) e sofre com o repasse defasado por parte da União. “Em sua concepção, o SUS seria um Fundo de Saúde para contribuir com a manutenção de instituições através de repasse por serviços prestados. Porém, o Governo Federal não reajusta a tabela dos serviços e os custos são muito superiores à remuneração do SUS”, analisou o parlamentar.


COMENTE ABAIXO ⬇

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Mesmo com a pandemia, coleta para reciclagem aumentou 31% neste ano

Ainda em 2019, a coleta de recicláveis deu um salto em BC em decorrência da implantação de novas políticas públicas
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.