- PUBLICIDADE -

Deputada defende permanência da gratuidade para pedestres, ciclistas e motociclistas no ferry boat de Itajaí/Navegantes

Governo do Estado quer restringir o benefício para pessoas que ganhem até dois salários mínimos

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Tenha seu cabelo recuperado com o cronograma capilar do Studio Novo Estilo

O Studio Novo Estilo oferece a seus clientes a oportunidade de realmente ter seu cabelo recuperado

ferry boatA permanência da gratuidade para todos os pedestres, ciclistas e motociclistas no ferry boat que faz a travessia do rio Itajaí Açu, entre Navegantes e Itajaí, foi tratada nesta quarta-feira (8), pela deputada estadual Ana Paula Lima (PT). Ela recebeu em seu gabinete vereadores dos dois municípios para debater o PL 0467/2015, do Governo do Estado, que quer restringir o benefício para pessoas que ganhem até dois salários mínimos.

A deputada Ana Paula e a comitiva de vereadores – nove de Navegantes e três de Itajaí – também debateu a proposta com o deputado Valdir Cobalchini (PMDB), relator do PL 0467/2015, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). A mobilização contra o PL 0467/2015 é coordenada pelo vereador Murilo Cordeiro (PT), de Navegantes, que no último dia 30 de maio presidiu audiência pública no município para debater a proposta. O projeto quer restringir a gratuidade na travessia do ferry boat para pedestres, ciclistas e motociclistas com faixa salarial até dois salários mínimos.

“A comunidade não só é contra esta proposta, como cobra a ampliação do programa passe livre no ferry boat de Navegantes”, disse a deputada Ana Paula. A parlamentar se comprometeu a votar contra o projeto, caso vá à votação no plenário da Alesc. “Não posso concordar com a retirada de uma conquista que já completou 16 anos e que beneficia mais de 1.200 trabalhadores de Itajaí e Navegantes”, argumentou.

Ferry boat

Quatro ferry boats, sendo dois exclusivos para carros, e duas balsas fazem a travessia do rio Itajaí Açu, entre Navegantes de Itajaí, operando simultaneamente durante o dia. “A receita destas quatro embarcações que operam simultaneamente deve chegar a R$ 1 milhão por mês e com a mais absoluta ausência de transparência na atuação desta concessão”, denunciou ainda Ana Paula.

“Eu sou a favor de se ampliar o programa para todos: desempregados, trabalhadores autônomos, estudantes do Sesc, Senai, Sesi, que hoje não tem direito de ir e vir, não tem direito ao passe livre”, acrescentou a deputada. “Está na hora de o Governo do Estado agir em favor dos catarinenses, de duas cidades que muito arrecadam aos cofres públicos estaduais”.


COMENTE ABAIXO ⬇

Telegram: participe do canal do Click Camboriú

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de Balneário Camboriú e região em seu e-mail.

⚠ Confirme na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Podcast CLT NÃO reestreia com Lucas Sorin neste sábado, 18

Diogo Barbosa conversa ao vivo com o atleta que foi diversas vezes campeão brasileiro e sul-americano na modalidade Sanda
- PUBLICIDADE -