- PUBLICIDADE -

Polícia desvenda primeiro homicídio no Presídio de Canhanduba

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

UniAvan oferta atendimento psicológico a profissionais da ONG Viva Bicho

A ação é realizada pelos acadêmicos dos anos finais do curso de Psicologia e visa o bem-estar das pessoas que trabalham diariamente com os animais

presidioPolicial Civil de Itajaí, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Itajaí, desvendou a primeira morte ocorrida no Presídio de Canhanduba, há uma semana. Esta semana o Delegado Alan Pinheiro de Paula, representará pelas Prisões Preventivas de Marcelo Oberziner, 34 anos, de Ruan Felipe dos Santos, 19 anos, de Handerson Andre Amorim, 22 anos, e de Felipe Juan Schimitt, 20 anos, que cumpriam pena junto com a vítima, Jocimar Fernandes de Paula, 40 anos.

No dia 10 de outubro, a vítima foi encontrada na cela, com um lençol envolta do pescoço, preso à janela da cela, como se tivesse cometido um suicídio por enforcamento. Também foi encontrado um bilhete, supostamente escrito por Jocimar.

No mesmo dia os policiais da DIC foram até o local e já coletaram dados que não indicavam que a vítima havia se matado. Conforme os indícios, ele foi asfixiado por estrangulamento pelos demais presos que estavam na mesma cela, e, após consumarem o crime, simularam um suicídio.

O CRIME E A RESOLUÇÃO DO CASO

De acordo com a investigação, Marcelo, Ruan, Handerson e Felipe teriam tido uma desavença no dia anterior com a vítima, participando de um espancamento coletivo no pátio do presídio. Como ficavam na mesma cela de Jocimar, resolveram assassiná-lo. Para evitar uma nova acusação criminal, eles tentaram dissimular um suicídio.

Antes de matá-lo, eles teriam obrigado a vítima a escrever o bilhete e depois o asfixiaram. Marcelo e Ruan supostamente estrangularam Jocimar enquanto Handerson e Felipe pisavam nas costas e pescoço da vítima.

Ainda segundo o apurado, a corda – compatível com as lesões da vítima e não com lençol encontrado no corpo – teria sido atirada para fora da janela e todos os presos, ao todo em nove pessoas, alegaram dormir enquanto Jocimar cometia o suposto suicídio.

A Polícia Civil chegou aos suspeitos com base nas provas periciais e depoimentos dos envolvidos. Eles possuem antecedentes por homicídio, latrocínio, estupro e roubo.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Clínica de odontologia da UniAvan oferece atendimento para cirurgias dentárias

Os procedimentos gratuitos serão direcionados a cirurgias de extração de dentes, remoção de freio, raiz quebrada, tratamento de lesões na boca, dentre outros
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.