Força Nacional chega a Santa Catarina

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

forca nacional

A Força Nacional chegou a Santa Catarina nesta sexta-feira, 15. Os homens reforçarão a equipe de segurança do Estado no combate aos ataques perpetrados por facções criminosas. O primeiro avião Hércules da Força Aérea Brasileira, que trouxe os policiais, chegou por volta das 15h desta sexta-feira à base aérea da Aeronáutica em Florianópolis. A secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, o secretário estadual de Segurança Pública, César Grubba, e o comandante da PM, coronel Nazareno Marcineiro, acompanharam o desembarque das primeiras tropas.

O reforço policial ficará sob o comando da Polícia Militar estadual. O diretor da Força Nacional de Segurança Pública, Alexandre Aragon, veio com o efetivo para Santa Catarina para supervisionar a instalação das tropas no Estado. Em seguida, retorna a Brasília. Quem coordenará o trabalho da força será o coronel Nazareno Marcineiro, de Santa Catarina, e o major Fernando Luiz Alves, que já comandou outras três operações do grupo no um ano e meio em que está no órgão federal. É sua segunda passagem pela FSN, da qual já fez parte em 2005. Para exemplificar uma das operações, ele comandou a força pacificadora do Morro de Santo Amaro, no Rio de Janeiro. A operação foi realizada em abril do ano passado.

Os policiais de diversos Estados que compõem a força – Alves, por exemplo, é do Distrito Federal – seguiram para o Centro de Treinamento da Polícia Militar no bairro da Trindade, em Florianópolis. É lá que eles devem receber o briefing com as ações estratégicas que devem desenvolver em solo catarinense. Na placa que os recepcionou, o lema dos soldados que ali residem e trabalham para a Aeronáutica do Brasil se encaixa no papel que essa elite policial vem desempenhar: “Na solidão do mar, zelamos pela segurança da Pátria”.

Confirmação
A informação foi confirmada pelo comandante-geral da Polícia Militar, Nazareno Marcineiro, em coletiva no quartel da PM, na Capital. O secretário de Estado da Segurança Pública, Cesar Grubba e o chefe de Polícia, delegado Aldo Pinheiro D’Ávila, também participaram da entrevista. De acordo com o comandante-geral da PM, em nenhum momento o Estado recusou a ajuda do governo federal, mas é nesta ocasião que a Força Nacional de Segurança vai contribuir de forma adequada.

“Já a partir de hoje, o contingente será empregado em uma missão específica de reação aos atentados”, afirmou Marcineiro. Segundo a PM, do dia 30 de janeiro até agora, foram registrados 100 ocorrências em 30 cidades do Estado. Deste número, 74 foram ataques criminosos e os outros 26, ações de vandalismo. Ao todo, 71 pessoas foram presas e 22 menores apreendidos.

O secretario César Grubba destacou que as ações da Força Nacional de Segurança seguirá um padrão sigiloso e que nenhum detalhe da operação será previamente divulgado. Nem mesmo o número de integrantes que chegaram a Santa Catarina e que tipo de trabalho eles irão executar foram informados. “Qualquer antecipação, neste momento, pode significar o fracasso de todo o trabalho”, reforçou o secretário.

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -