- PUBLICIDADE -

Itajaí recruta usuários de drogas para testes com medicamentos homeopáticos

O projeto Cocacrack3, estudo nacional vai envolver 120 usuários de crack e cocaína em um tratamento que ajuda a reduzir a fissura pela droga

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

UniAvan oferta atendimento psicológico a profissionais da ONG Viva Bicho

A ação é realizada pelos acadêmicos dos anos finais do curso de Psicologia e visa o bem-estar das pessoas que trabalham diariamente com os animais

Profissionais de seis Unidades Básicas de Saúde de Itajaí foram capacitados, na sexta-feira, 25.out.2019, para o início do recrutamento de usuários de drogas para pesquisa com medicamentos homeopáticos. O projeto Cocacrack3, estudo nacional desenvolvido pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF) em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, Univali e Associação Brasileira dos Farmacêuticos Homeopatas (ABFH), vai envolver 120 usuários de crack e cocaína em um tratamento que ajuda a reduzir a fissura pela droga.

“Esse projeto pioneiro vai oportunizar um tratamento terapêutico alternativo para combater a dependência química, sem os efeitos da abstinência, além de ajudar a humanizar o serviço e articular nossa rede de saúde para acolher esses usuários”, destaca o secretário de Saúde de Itajaí, Emerson Roberto Duarte.

As unidades básicas de saúde participantes do projeto são: Cidade Nova I, Costa Cavalcante, Imaruí, Nossa Senhora das Graças, Promorar II e Votorantim. Cada unidade irá recrutar usuários de crack ou cocaína em sua área de abrangência. Os pacientes precisam ter entre 18 e 60 anos e devem se apresentar de forma voluntária para o estudo.

“Esta iniciativa é mais que um projeto, é uma oportunidade que pode propiciar a minimização dos danos causados pelas drogas, além de poder evitar o avanço da degradação social que coloca os usuários à margem da sociedade”, comenta o diretor secretário geral do CFF, Erlandson Uchôa.

Como funciona

As equipes de Estratégia Saúde da Família (ESF) do Município terão apoio dos Núcleos Ampliado da Saúde da Família (NASFs), Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD), Centro de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde de Itajaí (CEPICS) e Consultório na Rua. Os agentes comunitários de saúde também ajudarão na divulgação do projeto na comunidade para que os interessados se cadastrem nos postos.

A seleção dos candidatos inclui um questionário e a realização de teste de urina. Em 2020, a unidade do Imaruí também vai integrar a pesquisa e recrutar usuários.

“Queremos dar início a pesquisa no final do mês de novembro. Os usuários vão utilizar os medicamentos homeopáticos por 12 semanas. Nesse período vamos monitorar, por meio de testes de urina, a presença das substâncias para medir a redução da fissura”, explica Karen Berenice Denez, coordenadora estadual do projeto CocaCrack3 e presidente do GT de Homeopatia do Conselho Federal de Farmácia (CFF).

A iniciativa pioneira baseia-se no estudo do médico Ubiratan Cardinalli Adler, professor da Universidade Federal de São Carlos e coordenador nacional do projeto CocaCrack3. Na sexta-feira (25), ele explicou aos profissionais de saúde os benefícios do projeto e ressaltou a oportunidade de ajudar os usuários que não conseguem deixar o vício.

“Não é apenas um tratamento homeopático. Temos a oportunidade de olhar para o usuário de outra forma, de acolhê-lo para ajudar a deixar o vício no crack ou cocaína”, destacou Adler.

Os dois medicamentos homeopáticos usados no estudo, a base de folhas de coca e ópio, já mostraram resultados positivos no estudo do médico em São Paulo. A Secretaria de Saúde de Itajaí acredita ainda que a participação das equipes de Atenção Básica irá facilitar a adesão do usuário ao tratamento.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Clínica de odontologia da UniAvan oferece atendimento para cirurgias dentárias

Os procedimentos gratuitos serão direcionados a cirurgias de extração de dentes, remoção de freio, raiz quebrada, tratamento de lesões na boca, dentre outros
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.