Balneário Camboriú reduz focos positivos da dengue no primeiro semestre

Até o final de junho foram localizados 866 foco, já no mesmo período do ano passado foram encontrados 1.192 focos

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Divulgação

A Secretaria de Saúde de Balneário Camboriú concluiu o balanço das ações do primeiro semestre de 2018 do Programa de Combate ao Aedes Aegypti. De janeiro a junho foram feitas 49.956 ações dentre tratamento, visitas em armadilhas, visitas em pontos estratégicos, verificação de denúncias e bloqueios. Até o final de junho foram localizados 866 focos positivos do mosquito, uma redução com relação ao mesmo período do ano passado quando foram encontrados 1.192 focos.

“Conseguimos reduzir o número de focos, mas os cuidados devem permanecer. Nosso inverno não está sendo tão rigoroso, o que favorece a proliferação do mosquito. Além disso, tivemos casos positivos de dengue, então o vírus já está circulando na cidade, por isso é tão importante tomarmos cuidado”, alertou o coordenador do programa de Combate ao Aedes aegypti, Rafael Neis da Silva.

Dentre os trabalhos feitos no semestre estão 42.478 visitas de tratamento, 3.069 visitas em armadilhas, 798 visitas em pontos estratégicos, 3.281 visitas para verificação de denúncias, 330 visitas de bloqueio de transmissão nos locais onde foram registrados casos suspeitos das doenças (dengue, chikungunya, zika ou febre amarela). Dentro destes trabalhos foram feitas 33.573 inspeções em depósitos, 4.062 amostras coletadas, emitidas 162 intimações, 64 infrações e uma interdição.

Casos de dengue registrados em Balneário Camboriú em 2018:

-Positivo residente importado: 1
-Positivos autóctones: 4
-Positivos residentes Local Provável de Infecção (LPI) indeterminado: 6

O Mosquito

Menor do que os mosquitos comuns, o Aedes aegypti é preto com listras brancas no tronco, na cabeça e nas pernas. O macho alimenta-se exclusivamente de frutas. A fêmea, no entanto, necessita de sangue para o amadurecimento dos ovos que são depositados separadamente nas paredes internas dos objetos, próximos a superfícies de água limpa, local que lhes oferece melhores condições de sobrevivência.

Em média, cada mosquito vive em torno de 30 dias e a fêmea chega a colocar entre 150 e 200 ovos. Os ovos são extremamente resistentes, podendo sobreviver vários meses até que a chegada de água propicia à incubação. Uma vez imersos, os ovos se desenvolvem rapidamente em larvas, que dão origem às pupas, das quais surge o mosquito adulto. A melhor forma de se livrar do Aedes aegypti é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito. Veja algumas dicas:

– Deixar caixa d’água e lixeiras bem tampadas;
– Colocar areia nos pratos de plantas;
– Recolher e acondicionar o lixo do quintal;
– Limpar as calhas;
– Cobrir piscinas;
– Tapar os ralos e baixar as tampas dos vasos sanitários;
– Limpar a bandeja externa da geladeira;
– Limpar e guardar as vasilhas dos bichos de estimação.
– Limpar a bandeja coletora de água do ar-condicionado.
– Cobrir bem a cisterna.
– Cobrir bem todos os reservatórios de água

Assaltantes estavam em uma motocicleta Honda Titan CG azul.

Posted by Click Camboriú on Tuesday, July 24, 2018

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -