Cemitérios de Itajaí recebem mutirão de limpeza contra a dengue

Os cemitérios municipais são considerados pontos estratégicos e recebem monitoramento quinzenal

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Divulgação

O Núcleo de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde de Itajaí realiza mutirão de limpeza e remoção em criadouros do mosquito Aedes aegypti nos cemitérios municipais. A ação iniciou nesta quinta-feira (18) no cemitério do bairro Fazenda e continuará hoje no cemitério do Espinheiros. Já foram recolhidos 16 sacos de 100 litros com materiais que acumulavam água.

Os cemitérios municipais são considerados pontos estratégicos e recebem monitoramento quinzenal. Durante as vistorias, foram coletados dois focos positivos de larvas do Aedes aegypti em vasos. O mutirão foi realizado pelos agentes de endemias para eliminar a proliferação do mosquito.

“Apesar de existir legislação específica e placas de orientação nos cemitérios, muitas pessoas ainda insistem em não realizar as medidas preventivas”, observa o coordenador do Programa de Controle da Dengue, Lúcio Vieira.

A orientação é que as pessoas levem ao cemitério preferencialmente flores artificiais, que não precisam de água para sobreviver e duram mais tempo. Já quando forem utilizadas flores naturais, os pratinhos devem ser retirados.

Durante as ações, os agentes de endemias estão orientados a recolher os pratinhos e embalagem plásticas que acumulam água parada, deixando somente os vasos com as flores sejam naturais ou artificiais. Ao todo, 55 agentes de endemias integram a ação.

Itajaí reduz casos de dengue em 2017
Após viver uma epidemia de dengue em 2015, quando foram registrados 3.157 casos da doença, e outros 86 em 2016, o ano de 2017 encerrou com apenas um caso confirmado em Itajaí. A Sala de Situação de Combate à Dengue, reativada no ano passado, comemora o resultado que é fruto de um intenso trabalho de monitoramento.

Segundo levantamento da Sala de Situação de Combate à Dengue, 832 focos positivos do mosquito Aedes Aegypti foram eliminados em 2017. Dentre estes criadouros, 80% foram encontrados em armadilhas monitoradas, onde os agentes de endemia fazem visitas semanalmente.

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -