- PUBLICIDADE -

Saúde alerta para risco de contágio por leptospirose

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Foto: Prefeitura de Itajaí
Foto: Prefeitura de Itajaí

A cidade de Itajaí registrou nas últimas 48 horas um volume de chuvas superior a toda a média histórica para o mês de abril, que é de 130 mm. Dos oito pontos monitorados pela Defesa Civil de Itajaí que constam no sistema de telemetria, a estação localizada no Rio Canhanduba foi a que registrou maior volume de chuva, 207,3 mm nas últimas 48h.

Devido aos alagamentos, muitas famílias ficam em contato com lama e a água suja e é por isso que a Diretoria de Vigilância Epidemiológica, através do Núcleo de Controle de Zoonoses, alerta para o risco de contágio por leptospiorose.

A urina dos ratos, presente em esgotos, bueiros, tocas e outros, mistura-se à água e a lama das enxurradas e traz consigo a bactéria leptospira, que penetra a pele com ferimentos, cortes e mucosas, ou ainda em pele integra após muito tempo em contato com a água.

“Quem teve contato com a água ou lama contaminada corre o risco de se contaminar, por isso queremos alertar a todos, mas principalmente os que trabalham no pós alagamento, a exemplo dos limpadores de fossas e bueiros, lavradores de plantações de arroz, trabalhadores de rede de esgoto, catadores de lixo, entre outros”, alerta o médico da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Itajaí.

Quem teve sua residência inundada, após as águas baixarem, deve utilizar botas e luvas para lavar e desinfetar o chão, paredes, objetos caseiros e roupas atingidas, com água sanitária, na proporção de um litro deste produto para 1000 litros de água. Depois, enxágüe o ambiente e objetos com água limpa.

Todo o alimento que teve contato com a água contaminada deve ser jogado fora, pois podem estar contaminados e transmitir doenças. A água de beber deve ser fervida durante 15 minutos ou pode ser tratada com 2gotas de hipoclorito de sódio a 2,5% para cada litro de água.

Os principais sintomas da leptospirose são febre, dor de cabeça, dores pelo corpo (principalmente nas panturrilhas (batata-da-perna)), podendo também ocorrer vômitos, diarréia e tosse. Nas formas mais graves geralmente aparece icterícia (coloração amarelada da pele e dos olhos) e há a necessidade de cuidados especiais em caráter de internação hospitalar para a doença não evoluir para óbito.

Prevenção:

· Manter os alimentos armazenados em vasilhames tampados e à prova de roedores;

· Acondicionar o lixo em sacos plásticos em locais elevados do solo, colocando-o para coleta pouco antes do lixeiro passar;

· Manter limpos e desmatados os terrenos baldios;

· Jamais jogar lixo à beira de córregos, pois além de atrair roedores, o lixo dificulta o escoamento das águas, agravando o problema das enchentes;

· Fechar buracos de telhas, paredes e rodapés para evitar o ingresso do rato para dentro de sua casa;

· Manter as caixas d’água, ralos e vasos sanitários fechados com tampas pesadas.


COMENTE ABAIXO ⬇

Telegram: participe do canal do Click Camboriú

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Galeria M.I.U. inaugura lado B com a exposição engenhariaREVERSA neste sábado, 12

A Galeria M.I.U. e o artista ONESTOdiesel convidam a todos para o pocketshow e uma tarde de texturas, contrastes, cores, vinhos e um bom papo
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.