- PUBLICIDADE -

138 suspeitas de leptospirose são registradas em Itajaí

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

UniAvan oferta atendimento psicológico a profissionais da ONG Viva Bicho

A ação é realizada pelos acadêmicos dos anos finais do curso de Psicologia e visa o bem-estar das pessoas que trabalham diariamente com os animais

A Secretaria Municipal de Saúde segue com a investigação de casos suspeitos de leptospirose em Itajaí. Até o momento, 138 casos foram registrados e, deste total de análises enviadas ao Laboratório Central (Lacen), em Florianópolis, 30 já retornaram para a Secretaria com o resultado negativo para a doença.

“Toda pessoa que teve contato com a água ou lama da enchente e apresentar febre, dor de cabeça e dor no corpo deve procurar atendimento o mais rápido possível”, informa o Diretor de Vigilância Epidemiológica, Dr. Carlos Manuel Corrêa. Mesmo passado alguns semanas após a enchente, é importante manter os cuidados básicos de higiene e limpar da maneira correta utensílios, móveis, paredes e pisos.

A leptospirose pode ser assintomática. Quando se instalam, os sintomas são febre alta que começa de repente, mal-estar, dor muscular (mialgias) especialmente na panturrilha e dor de cabeça. É sinal que a doença se agravou quando aparecem sintomas como icterícia (amarelão), hemorragias e problemas renais. Quem estiver com estes sintomas deve procurar a unidade de saúde mais próxima de sua residência e passar por uma avaliação médica.

A conduta inclui cuidados com a hidratação, uso de antibióticos e de medicamentos para aliviar os sintomas. No entanto, devem ser evitados aqueles que contêm ácido acetilsalicílico, porque aumentam o risco de sangramentos.

“Nenhum paciente deixa de receber tratamento por ser suspeito de ter contraído a leptospirose, pelo contrário, todos que chegam às unidades de saúde com os sintomas, e são considerados suspeitos, já saem medicados e orientados a seguir o tratamento em casa”, informa o Diretor.

Após a identificação do caso suspeito, é feita a notificação e em seguida é programada a coleta do sangue, que deve ser feita sete dias após o aparecimento dos sintomas. “Muitas vezes quando o paciente recebe o diagnóstico que está com leptospirose, os sintomas já diminuíram e a doença quase não se manifesta mais, graças ao tratamento e acompanhamento antecipado”, informa o Secretário Municipal de Saúde, Sérgio Liberato.

É importante lavar antes de tudo a caixa de água e deixar correr um bom volume de água limpa pelas tubulações antes de usar para outros fins. Outra recomendação é o descarte de todo e qualquer alimentos que teve contato com a água ou lama da enchente.

Recomendações

* Observe as medidas básicas de higiene. Embale bem o lixo, ferva a água ou coloque algumas gotas de hipoclorito de sódio ou de água sanitária antes de beber ou cozinhar;
* Lave bem os alimentos, especialmente frutas e verduras que serão consumidas cruas;
* Vacine seu animal e mantenha rigorosamente limpas as vasilhas em que são servidos alimentos e água;
* Não deixe as caixas d’água destampadas;
* Use luvas e botas de borracha se trabalhar em ambientes que possam ser reservatórios da bactéria Leptospira;
* Não se automedique, se suspeitar de infecção pela bactéria da leptospirose.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Clínica de odontologia da UniAvan oferece atendimento para cirurgias dentárias

Os procedimentos gratuitos serão direcionados a cirurgias de extração de dentes, remoção de freio, raiz quebrada, tratamento de lesões na boca, dentre outros
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.