- PUBLICIDADE -

Itajaí cai de 2º para 7º lugar em incidência de AIDS no Brasil

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Trader Jader Nogueira exibe ganhos milionários e contraria matéria do Fantástico

Publicação na rede social do influenciador viralizou e pessoas se identificaram

Itajaí sempre esteve nas primeiras fileiras dos índices de AIDS no país, mas, segundo o último Boletim Epidemiológico de AIDS e DST, do Ministério da Saúde, este panorama está mudando. O documento, publicado em 1º de Dezembro – Dia da Luta Contra a AIDS, apresenta as taxas de incidência no período compreendido entre os meses de julho de 2009 e junho de 2010 em cem municípios brasileiros com mais de 50 mil habitantes.

No último Boletim, divulgado em 2009, Itajaí ocupava o segundo lugar de incidência, sendo os dados referentes ao ano de 2008. Com a diminuição do número de casos, a cidade caiu em cinco colocações, passando a ocupar o sétimo lugar no ranking nacional.

O diretor de Vigilância Epidemiológica Municipal, Dr. Carlos Manuel Corrêa, explica como o índice é calculado, “o número de casos registrados em um ano, é dividido pelo número de habitantes fixo da cidade e multiplicado por uma constante de 100 mil”.

A notícia boa para Itajaí, segundo o diretor, é que esta queda representa e muito o trabalho incansável da equipe que atua no Programa DST/HIV/AIDS/HV. “Isto se deve aos programas de prevenção, ao acompanhamento constante dos pacientes e a toda ação promovida em prol da diminuição dos casos na cidade”, afirma Dr. Correa.

“Temos que reconhecer, também, a forte atuação dos Programas Porto Saudável, Redução de Danos, Programa Empresa, Bem Me Quer e Programa Saúde e Prevenção nas Escolas, onde agentes de saúde trabalham na prevenção diretamente com a população em geral e de maior vulnerabilidade de Itajaí”, afirma a responsável técnica do Programa DST/HIV/AIDS/HV, Enfª Leslie Kobarg Cercal Patrianova.

Unidades de Atendimento

O Centro de Testagem e Aconselhamento presta importante assistência em orientações sobre DST’s/HIV/AIDS/Hepatites Virais e outros temas transversais como drogas e sexualidade. A unidade oferece teste anti-HIV e exames para diagnosticar a sífilis e as hepatites.

A prestação dos serviços de prevenção e tratamento destas doenças se devem também às parcerias firmadas com a Estratégia Saúde da Família nas Unidades de Saúde, Hospitais Pequeno Anjo e Marieta, Casas de Recuperação, ONG’s, Secretarias da Segurança Pública e da Educação, Conselho Tutelar, UNIVALI, dentre outros.

O Laboratório Municipal realiza em média 645 testes anti-HIV por mês e até o momento realizou 7.195 testagens. O setor ainda é responsável pelo funcionamento do Ceredi, que possui 1962 prontuários ativos, entre crianças e adultos, e cadastrados no Sistema Logístico de Controle de Medicamentos – 1268 pacientes que fazem uso de medicamentos antiretrovirais, oriundos não só de Itajaí, mas da microrregião da AMFRI, sendo referência de experiência exitosas no enfrentamento da pandemia.

Incidência de AIDS em Itajaí – 7º lugar

1997= 116,0;
1998=143,0
1999=114,3
2000=117,3
2001=114,7
2002=153,2
2003=101,2
2004=108,9
2005=91,5
2006=83,3
2007=94,6
2008=95,3
*2009=79,0
* SINAN e SISCEL até 30/06/2010 e SIM de 2000 a 2009.


COMENTE ABAIXO ⬇

Fique bem informado com as notícias do Click Camboriú através do Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

UniAvan promove plantão de matrículas neste sábado com desconto exclusivo

Novos alunos ganharão desconto de 20% na primeira mensalidade de cursos presenciais; Quem optar por graduação EAD começa a pagar só em julho de 2021
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.