- PUBLICIDADE -

ONG IDEIA volta a se posicionar contra a construção do BC Port

Entidade alerta que é um erro transformar Balneário Camboriú em uma cidade portuária

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

UniAvan oferta atendimento psicológico a profissionais da ONG Viva Bicho

A ação é realizada pelos acadêmicos dos anos finais do curso de Psicologia e visa o bem-estar das pessoas que trabalham diariamente com os animais

A ONG IDEIA (Instituto de Desenvolvimento e Integração Ambiental), que teve negada, pela justiça federal em Itajaí nesta semana, liminar contra a construção do BC Port, divulgou a seguinte nota à imprensa:

“A cidade de Balneário, quem aqui mora, trabalha e investe, quem tem negócios distribuídos ao longo de toda a cidade precisa se posicionar se querem transformar a Barra Sul numa região portuária.

Os impactos desse empreendimento são gigantescos, a começar pelo deslocamento de todo o comércio da cidade para uma região que não detém nenhuma infraestrutura capaz de suportar o agigantamento do fluxo de pessoas, carros, caminhões, conteiners, etc.

Para ter uma ideia, o projeto prevê um centro comercial com shopping center, hotéis, 35 restaurantes… será que a CDL ou os sindicatos de lojistas e restaurantes, será que os empresários que hoje mantém seus negócios distribuídos pela cidade já perceberam que isso mudará por completo a distribuição desses serviços e isso tudo se concentrará na Barra Sul?

Sem falar no impacto ambiental que será gerado no estuário do Rio Camboriú. Estamos agora mesmo presenciando o desastre ambiental causado por um navio que despejou óleo no mar territorial do Nordeste. Vejam a crise ambiental que se instalou com esse episódio. Agora imaginem nossa Barra Sul servindo de local para a instalação de um porto de navios.

No mundo todo já não se autorizam a instalação de portos em foz de rios. Isso é coisa do passado. Para quê assumir esse risco gigantesco?

A cidade já está sendo servida por um modelo mais sustentável, com riscos ambientais mitigados, sem os impactos de trânsito e transporte que um porto causa.

As cidades portuárias suportam danos de toda a ordem. Por quê transformar a cidade de Balneário Camboriú numa cidade portuária?

Quando as pessoas perceberem os riscos, os danos, o caos de tráfego e trânsito, será tarde. A mudança da característica da cidade de um ambiente de turismo para uma cidade portuária causará queda no preço dos imóveis.

O IDEIA tem um estudo realizado por uma equipe de profissionais da área ambiental demonstrando a completa inviabilidade deste tipo de empreendimento na cidade.

Renomados profissionais de Universidades, participaram da análise do EIA/RIMA do projeto, e demonstraram que o projeto tem restrições que impossibilitam sua implantação.

Por isso, o instituto tem posicionamento contrário e está promovendo a ação judicial para chamar a atenção das autoridades.

Estamos vigilantes em face a todos os temas de interesse da cidade e do meio ambiente. Neste caso já estamos há mais de dois anos atuando, chamando a atenção da Antaq, do Ministério Público Estadual e Federal, da União e de todos os órgãos públicos cuja missão seja de defesa dos interesses públicos em jogo.
Inquéritos foram instaurados nos ministérios públicos estadual e federal, Polícia Federal e Tribunal de Contas do Estado, por uso de documentos não compatíveis, por informações inverídicas, falsidades que precisam ser investigadas e punidas.

Queremos que a cidade de Balneário Camboriú desperte, que os cidadãos analisem e percebam que esta história de construir um Porto na Barra Sul é abominável sob todos os aspectos. Quem ganha com isso?

Todos conhecemos os problemas de trânsito que temos, agora imaginem a Barra Sul transformada numa região portuária, sem infraestrutura de estacionamentos, sem retroárea adequada para o suporte de atividade portuária, imaginem o tráfego de caminhões e containers nas nossas ruas, na nossa avenida Atlântica?

Imaginem o trânsito de containers pelo rio Camboriú.

A cidade está vocacionada para o turismo sustentável, ao longo do Rio Camboriú temos mais de 2.000 barcos e equipamentos aquáticos, pessoas que investiram pensando se tratar de um local paradisíaco, não de uma região portuária. Quando a cidade despertar seguramente não aceitará esse empreendimento.

ONG IDEIA


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Clínica de odontologia da UniAvan oferece atendimento para cirurgias dentárias

Os procedimentos gratuitos serão direcionados a cirurgias de extração de dentes, remoção de freio, raiz quebrada, tratamento de lesões na boca, dentre outros
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.