FATMA indica 13 pontos próprios para banho em Balneário Camboriú

Os únicos dois pontos que estão impróprios para banho é o Pontal Norte e a Lagoa de Taquaras, na Praia de Taquaras

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Divulgação

Chegou o verão, época de aproveitar as praias de Balneário Camboriú. E na quinta-feira (21), a Fundação do Meio Ambiente (FATMA) divulgou o terceiro relatório de balneabilidade da temporada 2017/2018. Dos 15 pontos verificados na cidade pela FATMA, 13 locais estão próprios para banho. O resultado positivo dos pontos é o mesmo dos últimos cinco relatórios divulgados pela fundação.

Os únicos dois pontos que estão impróprios para banho é o Pontal Norte e a Lagoa de Taquaras, na Praia de Taquaras. Para reverter essa situação nesses dois locais a Prefeitura, por meio da Empresa Municipal de Água e Saneamento de Balneário Camboriú (EMASA) e a Secretaria de Meio Ambiente (SEMAM), está executando ações que melhorem a balneabilidade.

Uma dessas ações é a revitalização do Rio Marambaia, que deságua no Pontal Norte. A primeira etapa, que iniciou em 14 de novembro e finalizou no dia 16 de novembro, retirou com o auxílio de máquina escavadeira hidráulica quase 1.200 metros cúbicos de lixo, entulho e areia fétida, o equivalente a 120 caminhões. A partir do início de 2018, serão instaladas unidades de aeração em três pontos do Rio Marambaia, que aumentará a oxigenação da água do rio através de pequenas bolhas de ar.

De acordo com a diretora técnica da EMASA, Roberta Orlandi, o rio está sendo limpo e desobstruído, não havendo nenhuma ação de tratamento da água neste momento. “Não há ocorrência de alterações e nem mesmo estavam previstas para a primeira fase, que compreende a remoção de resíduos depositados na calha do rio. Somente nas próximas etapas, quando avançarmos na redução da carga de esgotos clandestinos e eventual tratamento complementar das águas do Rio Marambaia, é que poderemos obter as melhorias de balneabilidade de forma consistente e segura”, explicou.

Segundo o diretor-geral da EMASA, Carlos Haacke, a última etapa da revitalização do rio será o desassoreamento completo com o uso de draga. “Para isso, a EMASA precisa de um licenciamento ambiental mais detalhado da FATMA. Além disso, no início dessa semana também foi instalada uma contenção flutuante para segurar garrafas e sacolas plásticas, por exemplo, evitando que a sujeira vá para o mar. A barreira foi colocada na altura da Rua Julieta Lins, no Bairro Pioneiros, finalizando a primeira etapa da revitalização no rio”, comentou.

No ponto da Lagoa de Taquaras, na Praia de Taquaras, também serão feitas ações para revitalizar o local. A praia é uma das três que está na fase piloto do Projeto Bandeira Azul, que é um programa internacional de certificação ambiental para praias e marinas. “A EMASA está finalizando a rede coletora da Praia de Taquaras, desativará a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do local e no espaço será feita uma elevatória. Em parceria com os professores da UNIVALI vamos iniciar ainda neste verão o monitoramento e tratamento do jardim filtrante, no riacho que deságua na lagoa”, concluiu o secretário de Meio Ambiente, Ike Gevaerd.

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -