Professoras apresentam irregularidades na Educação Infantil de Camboriú

Elas entregaram aos vereadores um documento elencando as irregularidades verificadas por elas durante a rotina escolar

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Divulgação

Na segunda-feira, dia 29, cinco professoras da Educação Infantil da rede municipal de ensino estiveram em reunião com os vereadores, nas dependências da Casa Legislativa e entregaram a eles, um documento elencando as irregularidades verificadas por elas durante a rotina escolar.

O objetivo segundo Zemilda Santos, representante das profissionais, é que o documento seja avaliado pelo Poder Executivo e Legislativo para que a prefeitura possa efetuar as mudanças e os vereadores consigam fiscalizar conhecendo a realidade das escolas.

O documento já foi entregue a Secretaria de Educação no dia 16 de maio. “Passamos o texto para coordenadoras e diretoras dos CEIs e nada foi feito, por isso decidimos buscar os poderes da cidade”, revelou Zemilda.

Uma das irregularidades é a falta de um professor regente em alguns períodos, o que é proibido. Em depoimento as profissionais destacaram que no intervalo do almoço e em alguns momentos do dia fica apenas as monitoras com os alunos, o que é ilegal. Afinal, os professores trabalham 8h por dia, mas os Centros de Educação Infantil atendem por 12h. Outro ponto é o número de alunos por professor. A lei afirma que se devem ter cinco alunos para cada profissional, o que não acontece hoje.

Além disso, a Proposta Curricular da Educação Infantil, formulada com as educadoras em julho de 2016, deixou de ser respeitada e não há mais uma regularização no planejamento das aulas com os alunos de 0 a 6 anos. Por fim, o Memorando Circular 124/2017 de 5 de maio de 2017, expedido pela Secretaria de Educação, exclui os professores de educação infantil do cronograma de reuniões que vão instituir a comissão de revisão do Plano de Carreira. Na tentativa de se corrigir o Memorando Circular 133/2017 de 11 de maio, incluiu os profissionais de educação infantil na mesma data de debate que os profissionais de Libras. Categorias muito distintas.

“Todas as reivindicações serão estudas por nós e aí estaremos preparados para fiscalizar estas questões”, garantiu o vereador Fabiano Olegário (PDT).

O vereador Vilson Albino (PV), parabenizou as profissionais pela iniciativa e a preocupação com a educação de Camboriú.

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -