Na manhã desta quinta-feira, 31.jan.2019, o vereador John Lenon Teodoro constatou o descarte irregular de livros didáticos 2017/2019 da Rede Municipal de Ensino em Camboriú. A quantidade exata de livros descartados não foi possível apurar, mas em peso, são cerca de 100 quilos, o que dá aproximadamente 500 livros, em uma média de 200 gramas por livro.

Após receber a informação, através de um morador que estava próximo à uma unidade de ensino, que inclusive gravou um vídeo e enviou ao parlamentar, a situação foi apurada nesta quinta pelo vereador, que deve entrar ainda hoje com denúncia junto ao Ministério Público, Ministério da Educação e Conselho Municipal da Educação. Além disso, irá solicitar explicações junto à Secretaria Municipal de Educação.

“É um absurdo! Esses livros não podem simplesmente ser jogados fora! Fiquei perplexo ao ver centenas de livros de português, inglês, história, artes, geografia e ciências humanas sendo simplesmente descartados como lixo, livros novos, muitos ainda no plástico que deveriam ser usados nas escolas públicas para a aprendizagem dos alunos, simplesmente jogados fora pela Educação de Camboriú”, comenta o vereador indignado com a situação

Segundo a Lei federal 12.244/2010 os municípios deverão até 2020 possuir uma biblioteca em cada escola para guardar e organizar todo acervo de livros didáticos para que os alunos tenham acesso a leitura, estudo e pesquisa. O vereador John Lenon em 2018 fez um Requerimento a Secretaria de Educação questionando sobre os esforços do governo municipal em cumprir esta lei, mais não obteve resposta

Camboriú é o município com o pior IDEB entre os municípios da AMFRI, o que agrava ainda mais o ato de jogar os livros fora, mesmo porque esses livros ainda poderiam ser utilizados no ano de 2019 e posteriormente serem doados.



COMENTE ABAIXO ⬇

resposta(s) publicada(s). (Obs.Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site)