Horta comunitária do Bairro São Judas Tadeu é inaugurada

De acordo com o prefeito Fabrício Oliveira, a intenção é expandir o projeto para outros bairros

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Divulgação

Na manhã desta sexta-feira, 13, o Bairro São Judas Tadeu ganhou uma horta comunitária. A Horta Senhorinha Aparecida da Silva foi entregue à comunidade em uma cerimônia que reuniu autoridades e moradores.

Serão cultivados ali produtos como alface, cebolinha, salsa, brócolis, beterraba, cenoura e ervas medicinais. O plantio começou nesta semana. Localizada em um terreno público na Avenida Hermógenes Assis Feijó, esquina com a Rua Maurício Venâncio Cunha, a plantação atende a um pedido da comunidade e homenageia Senhorinha Aparecida da Silva, moradora falecida no mês passado.

A ideia da horta surgiu de um grupo de famílias acompanhadas pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Construindo Cidadania.

De acordo com o prefeito Fabrício Oliveira, a intenção é expandir o projeto para outros bairros, integrando escolas, associação de moradores e CRAS. “Hoje as crianças estão mais aptas a mexer no celular do que mexer na terra, hoje é mais fácil um adolescente curtir uma foto do que dar um abraço. Com a horta, nós pretendemos resgatar as relações afetivas, o envolvimento com a natureza, com a educação. Por isso vamos levar a horta para todos os bairros da cidade e mostrar que a natureza e a relação comunitária são importantes e que Balneário Camboriú, além de suas belezas naturais e potencial econômico, tem um envolvimento comunitário em prol do desenvolvimento sustentável”, disse o prefeito.

As mudas e os insumos foram fornecidos pelo Departamento de Economia Artesanal (DEA), ligado à Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social. O DEA também cercou o terreno, implantou os canteiros e vai oferecer permanentemente orientação aos moradores para que os produtos sejam cultivados sem agrotóxicos.

O CRAS Construindo Cidadania coordenará, com os moradores, as ações da Horta Comunitária Senhorinha Aparecida da Silva, que fará parte do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), um dos serviços do CRAS. Senhorinha, conhecida como Sinhá, morreu em 02 de junho, aos 57 anos, de câncer. Ela morava em uma casa ao lado do terreno, que é da Prefeitura, e estava empolgada com o projeto de plantio no local.

“A horta comunitária refletiu a responsabilidade do CRAS de reunir a comunidade atendida e de levar adiante o projeto. Depois de definido como seria, nós chamamos o DEA para o desenvolvimento da horta. E hoje a entregamos, com o envolvimento da comunidade”, explicou o secretário de Desenvolvimento e Inclusão Social, Luiz Maraschin.

O São Judas Tadeu é o segundo bairro a receber uma horta comunitária. O primeiro foi o Estaleiro, em 2017. “A horta aqui do São Judas é muito importante, é uma bênção, porque tem gente que nem pode comprar uma verdurinha. Eu quero, se deixarem, plantar na beiradinha uns remedinhos que tenho lá em casa. Tenho quatro pés daquele capim-cidreira, para fazer chazinho”, comentou a moradora Maria Rosa Ribeiro.

Foram instalados 20 postes, cada um com três luminárias de LED.

Posted by Click Camboriú on Thursday, July 12, 2018

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -