- PUBLICIDADE -

Site da prefeitura de Balneário Camboriú é hackeado

O site do secretário de Turismo, Cutura e Esporte, Leonel Pavan, também sofreu invasão hacker

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Camboriú Play recebe o youtuber Natan Por Aí nesta sexta-feira, 12

O podcast acontece ao vivo às 13h30, pelo canal do Camboriú Play no YouTube

Ao entrar no site da prefeitura de Balneário Camboriú nesta terça-feira (02) e do Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos de Balneário Camboriú (BCPrevi), o usuário estava sendo redirecionado à outra página com uma mensagem de protesto contra a corrupção. O ataque aconteceu por volta das 17h30min. Além desses dois sites, o site do secretário de Turismo, Cutura e Esporte, Leonel Pavan, também sofreu invasão hacker.

O hacker que teria invadido a página se denomina [D4RKR0N], da equipe GhostDefacers. O mesmo já é conhecido por hackear sites de Prefeituras, políticos e figuras públicas, inclusive teria invadido o site da prefeitura de Itajaí no dia 13 de novembro.

A assessoria de comunicação da prefeitura informou que técnicos já estão trabalhando para restaurar o site. Segundo o diretor de Tecnologia da Informação, Márcio Catelan, “o ataque de hacker acontece devido ao uso de ferramentas desatualizadas, que precisam de modernização urgente”.

Em agosto depois de processo licitatório, a Administração Municipal fez um contrato de prestação de serviços de hospedagem e e-mail da Prefeitura de Balneário Camboriú, que contempla inclusive a reestruturação do Portal. Porém, o contrato teve suspensão judicial, após recurso protocolado por uma das empresas participantes. A Administração Municipal já fez a defesa e aguarda o parecer final para implantação do serviço.


COMENTE ABAIXO ⬇

Telegram: participe do canal do Click Camboriú

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de Balneário Camboriú e região em seu e-mail.

⚠ Confirme na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Como a cannabis medicinal tem ajudado famosos e não famosos

A Huniq, empresa de cannabis medicinal instalada em Itajaí, é responsável pelo tratamento das quatro histórias apresentadas nessa reportagem
- PUBLICIDADE -