- PUBLICIDADE -

Resgate Social de Balneário Camboriú atendeu mais de duas mil pessoas em 2017

Das 2.127 pessoas atendidas, 1902 eram homens (89,4%) e 225 mulheres (10,6%)

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Comece bem o verão com marmitas caseiras da Light Food BC

Por sua qualidade de vida e saúde, nos dias quentes mantenha uma alimentação saudável com as marmitas da Personal Chef Fit Kris Borba

Resgate Social Foto Celso Peixoto 3 Cópia
Divulgação

Janeiro, março e outubro foram os meses em que o Resgate Social de Balneário Camboriú realizou o maior número de atendimentos em 2017. Durante o ano, foram atendidas 2.127 pessoas, sendo 1902 homens (89,4%) e 225 mulheres (10,6%). Como 28% destas pessoas receberam atendimento em mais de um mês, o total de atendimentos realizados pelo departamento chegou a 2.724. Desses, janeiro liderou com 284 atendimentos, seguido de março onde foram realizados 273 e outubro, mês das festas nas cidades vizinhas, que contabilizou 261 atendimentos.

Foram realizadas 2.330 abordagens a pessoas em situação de rua e 2.084 pessoas foram abrigadas na Casa de Passagem do Migrante, e como algumas destas foram para aquele local em mais de uma ocasião, ocorreram 3.356 abrigamentos, maior número de abrigamentos já registrado em um ano desde a criação da Casa em 2008.

Foram cedidas 1.072 passagens rodoviárias as pessoas que as requisitaram, praticamente o mesmo número de 2016. O perfil básico dos atendidos é homem (89%), entre 18 e 30 anos (39%), possuindo ensino fundamental incompleto (38%), que veio a cidade em busca de emprego (43%), e oriundo da Região Sul ou do Estado de São Paulo (83% das pessoas atendidas são destes locais).

“Atuamos 24 horas, 365 dias por ano, e praticamente a totalidade das pessoas que abordamos recebeu algum tipo de auxílio. Respeitamos totalmente o direito destas pessoas em permanecer na cidade, mas orientamos que como qualquer outro cidadão, elas precisam respeitar as leis do nosso município”, explicou o diretor do Resgate Social, Eder Clemente.

O Resgate Social, além de prestar auxílio e assistência, busca dar novas oportunidades aos cidadãos que, independente do motivo, acabaram indo para as ruas. Os moradores de rua são aqueles que vivem nas ruas há mais de um ano por escolha própria e que perderam todo o vínculo familiar. As pessoas em situação de rua são aquelas que ficaram sem residência em razão de desemprego, corte de vínculo familiar, e/ou dependência química, estando há menos de um ano nas ruas, e também aquelas que viajam de cidade em cidade, sem rumo definido, que ficam no município por poucos dias.

Os moradores também podem solicitar abrigo na Casa de Passagem, indo até o local localizado na BR-101, Km 130 – Bairro Várzea do Ranchinho, ou na Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social. Para entrar em contato com o plantão do Resgate Social o número é o (47) 98839 – 7075 ou pela Central do Resgate Social no 156.


COMENTE ABAIXO ⬇

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Mesmo com a pandemia, coleta para reciclagem aumentou 31% neste ano

Ainda em 2019, a coleta de recicláveis deu um salto em BC em decorrência da implantação de novas políticas públicas
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.