- PUBLICIDADE -

Projeto polêmico cria assentos preferenciais para mulheres nos ônibus de Itajaí

Projeto também aumenta para 70% o número de assentos preferenciais nos ônibus de Itajaí

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

UniAvan oferta atendimento psicológico a profissionais da ONG Viva Bicho

A ação é realizada pelos acadêmicos dos anos finais do curso de Psicologia e visa o bem-estar das pessoas que trabalham diariamente com os animais

assentos onibus
Imagem meramente ilustrativa

A Câmara de Vereadores de Itajaí aprovou, em primeira discussão, o Projeto de Lei Ordinária (PLO) nº 11/2017, de autoria do vereador Fabrício Marinho (PPS). O projeto aumenta para 70% o número de assentos preferenciais nos ônibus de Itajaí, além de incluir as mulheres à lista de pessoas que podem utilizar estes assentos, junto de idosos, gestantes, lactantes, pessoas com deficiência e pessoas acompanhadas com crianças de colo.

A intenção do projeto, que recebeu 16 votos favoráveis, é tornar o ambiente do transporte público menos abusivo e intolerante, como medida paliativa para evitar os abusos sofridos.

O projeto determina que os assentos preferenciais devem ser dispostos na parte dianteira do ônibus. A empresa concessionária do transporte público deverá identificar os espaços destinados, em locais de fácil visualização dos passageiros.

Além disso, deverão ser fixados cartazes no interior dos ônibus para promover campanhas contra o assédio e abuso sexual, indicando o número de denúncia 180.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Clínica de odontologia da UniAvan oferece atendimento para cirurgias dentárias

Os procedimentos gratuitos serão direcionados a cirurgias de extração de dentes, remoção de freio, raiz quebrada, tratamento de lesões na boca, dentre outros
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.