- PUBLICIDADE -

“Portal da Transparência” de Balneário Camboriú é derrubado no Tribunal de Justiça

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

PagAuto vende seu veículo em 50 minutos: em BC, Itajaí e Floripa

Na PagAuto seu veículo é vendido com avaliação profissional e pagamento na hora em uma negociação 100% segura

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina, divulgou nesta quinta-feira (6), que o Pleno derrubou lei aprovada pela Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú, que implicava gastos ao Executivo.

Segundo o Tribunal, “O Órgão Especial do Tribunal de Justiça julgou procedente ação direta de inconstitucionalidade promovida pela prefeitura de Balneário Camboriú, contra lei aprovada pela Câmara Municipal de Vereadores, que obrigava aquela municipalidade a manter em seu site na internet, com atualizações mensais e registros fotográficos, um cronograma com todas as obras da gestão em execução.

O Executivo local considerou tal lei inconstitucional, por tratar-se de ofensa clara aos princípios da independência e harmonia entre os Poderes, uma vez que interfere na sua organização administrativa.

Disse ainda que a implementação da medida implicaria custos ao município, com a contratação de novos profissionais para alimentação do referido site, situação vedada na legislação. O desembargador Newton Trisotto, relator da Adin, esclareceu não ser contrário ao surgimento de novas ferramentas que auxiliem no controle dos gastos públicos pela sociedade.

Contudo, no caso concreto, foi enfático sobre a inconstitucionalidade da lei em discussão. “Leis como essa interferem sim na organização administrativa do município e geram despesas”, pontuou. Seu voto foi seguido por unanimidade pelo Pleno”.


COMENTE ABAIXO ⬇

Telegram: participe do canal do Click Camboriú

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.