- PUBLICIDADE -

Itajaí poderá ter Centro de Treinamento de Cães Guias para cegos

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Comece bem o verão com marmitas caseiras da Light Food BC

Por sua qualidade de vida e saúde, nos dias quentes mantenha uma alimentação saudável com as marmitas da Personal Chef Fit Kris Borba

Em setembro, a Escola de Cães Guia Helen Keller deverá fazer a entrega oficial dos três primeiros cães guias para cegos treinados na região. A direção da Escola pretende fazer do evento um marco inicial para a implantação de um Centro de Treinamento para cães guias na cidade. O prefeito de Itajaí já manifestou interesse em apoiar a iniciativa.

A Escola de Cães Guias Helen Keller é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), fundada há cerca de uma década, em Florianópolis, mas que estava desativada. “Há cerca de dois anos retomamos a iniciativa e hoje contamos com oito cães em fase de treinamento, três dos quais na etapa final de formação”, explica João Diel, presidente da entidade mantenedora da escola.

O presidente informa que, no Brasil, existem duas escolas que treinam cães-guias para cegos: uma em Brasília e outra e São Paulo. A escola catarinense, porém, é a única reconhecida pela Federação Internacional de Cães Guia. “No Brasil existem cerca de apenas 60 cães guias sendo utilizado por cegos e, numa avaliação preliminar, concluímos que o número de cegos que poderiam ser beneficiados com um cão guia, ultrapassa as 500 mil pessoas”, enfatiza.

No Brasil, há uma predileção por treinar Labradores ou Golden Retrievers para atuarem como cães guias, mas diversas outras raças podem ser treinadas para o trabalho. “Na Europa é comum a utilização de pastores alemães para essa atividade”, destaca João Diel. Ele explica que o treinamento completo de um cão dura cerca de dois anos. Nesse período, ele fica dos 45 dias aos 15 meses sob os cuidados de uma família acolhedora e os últimos 30 dias de treinamento são de convivência com o cego que irá utilizá-lo.

Do início ao final do treinamento, são investidos cerca de 20 a 25 mil reais em cada cão. Os cães não são doados para os cegos. Eles são cedidos de forma gratuita, mas continuam pertencendo à escola. “Um cão guia devidamente treinado é muito valioso e, por isso, não fazemos a doação pura e simples para evitar que ele seja comercializado”, informa o presidente da Escola.

João Diel enfatiza que não existe um Centro de Treinamento para o treinamento dos cães. “Nós os treinamos em ambiente real”, explica o presidente, destacando que a utilização de um espaço adequado permitiria maior concentração do animal durante o treinamento, influindo na rapidez do seu aprendizado.

A idéia de construir em Itajaí um Centro de Treinamento para cães guias foi apresentado pelo presidente da Escola ao prefeito de Itajaí na última semana. O prefeito se mostrou receptivo à ideia e se colocou à disposição da escola com o intuito de concretizar o projeto. “Segundo fomos informados, um Centro desta natureza seria o único na America Latina, o que representaria um orgulho para Itajaí, além de oferecer uma significativa contribuição para toda a sociedade brasileira”, concluiu.


COMENTE ABAIXO ⬇

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Mesmo com a pandemia, coleta para reciclagem aumentou 31% neste ano

Ainda em 2019, a coleta de recicláveis deu um salto em BC em decorrência da implantação de novas políticas públicas
- PUBLICIDADE -

Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.