- PUBLICIDADE -

Festival de Surf reúne alunos do projeto Oficinas na Praia Central

O evento aconteceu nesta sexta-feira, 23, e cerca de 120 alunos participaram

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Maislaser vai presentear 100 pessoas com 10 sessões de depilação a laser em agosto

10 sessões de depilação a laser em uma área pequena! Não vai perder esse presentão, né?
FESTIVAL DE SURFE JOILMA NUNES 3
Divulgação

Alunos da escolinha de surf do Projeto Oficinas participam nesta sexta-feira, 23, de atividades ligadas ao esporte na altura da Rua 1101, na Praia Central de Balneário Camboriú. O “Festival de Surf”, como é chamado o evento, acontece duas vezes por ano com o intuito de proporcionar as crianças e adolescentes a integração e experiências diferentes, das realizadas nas aulas durante a semana.

Jean Carlo Schmidt, de 13 anos, que participa da oficina de surf desde o início do ano, acha muito importante o incentivo à prática do esporte. “Hoje no Brasil falta incentivo para os esportes e aqui temos essa oportunidade. É muito legal porque reúne os alunos, pais e professores”, opina o adolescente. A mãe de dois alunos do CEM Vereador Santa, Josilda Tessarolo, aproveitou o dia de sol para acompanhar as atividades e caminhar na praia. “As crianças adoram. Todo tipo de esporte é bem-vindo e saudável. Eu acho muito importante esse trabalho que ainda disponibiliza todo o material, porque se fôssemos comprar sairia muito caro”, destaca Josilda. Para a aluna Eloah Galm, de 08 anos, as aulas vão além da prática de surf. “Eu acho legal porque a gente aprende sobre as correntezas do mar, sobre as bandeiras de alerta e também se diverte”, se anima a pequena.

Um dos professores da escolinha, Marcelo Soldatelli, explica que o Festival acontece em formato igual ao de uma competição dividido em baterias, porém o objetivo principal não é da competição em si, que avalia o desenvolvimento de cada um com uma pontuação, e sim proporcionar aos alunos a vivência de como funciona um campeonato. “Não separamos por categorias. Eles entram juntos na água, do mais iniciante até o mais avançado. Os professores fazem uma avaliação individual obedecendo alguns critérios para apenas simbolizar um campeonato”, explica o professor. Ao final todos recebem medalhas.

Mais duas atividades são desenvolvidas no Festival: a Corrida da Nadadeira, uma prova de agilidade em que as crianças ficam deitadas na areia e após o apito saem em corrida para pegar o equipamento de mergulho. A outra recreação é o Salvamento da Tartaruga, em que os alunos recolhem pequenos lixos da orla que podem chegar no mar e serem confundidos pelas tartarugas, que se alimentam de algas marinhas e acabam engolindo esse material. A atividade é educativa e visa a conscientizar para a preservação ambiental e evitar a morte de animais marinhos.

Os alunos que participam do projeto têm de 06 a 15 anos de idade e as aulas acontecem duas vezes por semana com duração de 1h30, em período de contraturno escolar. Os participantes recebem prancha e roupa especial para a prática esportiva. Dos 160 alunos inscritos, cerca de 120 participarão do Festival de Surf divididos em quatro turmas no período da manhã e da tarde.


COMENTE ABAIXO ⬇

Telegram: participe do canal do Click Camboriú

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de Balneário Camboriú e região em seu e-mail.

⚠ Confirme na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Como a cannabis medicinal tem ajudado famosos e não famosos

A Huniq, empresa de cannabis medicinal instalada em Itajaí, é responsável pelo tratamento das quatro histórias apresentadas nessa reportagem
- PUBLICIDADE -